Por Habacuque Villacorte – Rede Alese

O deputado estadual Samuel Carvalho (Cidadania) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, nessa terça-feira (10), para destacar o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio e se somou a necessidade de se promover o “Setembro Amarelo”. Ele voltou a registrar a iniciativa da Alese que cedeu um espaço para ajudar a promoção do serviço de telemarketing do CVV (Centro de Valorização da Vida) e alertou para o crescimento de casos de automutilação entre os mais jovens.

Samuel Carvalho fez a exposição de um vídeo onde um jovem do Conjunto MARCOS Freire III, em Nossa Senhora do Socorro, faz um depoimento corajoso revelando que se automutilava para tentar suprir a perda de um parente. O jovem sugere que as pessoas que sofrem com depressão liguem para o 188 porque a doença tem cura. “Essa pessoa teve um sofrimento profundo ao perder uma pessoa próxima e encontrou outros jovens que o incentivaram e amenizaram um pouco a sua dor”.

O deputado pontuou que, semana passada, participou de um evento organizado pela TV Alese, o “Programa Parlamento na Escola”. “É impressionante a interação da juventude. Minha esposa ficou surpresa quando ouviu uma jovem, sentada atrás dela, desabafar que se automutilava. Cada um reage de uma forma diferente diante de problemas emocionais. O CVV está disponível todos os dias e durante às 24 horas. Sempre vai ter um voluntário pronto para conversar, para ouvir”.

A ligação telefônica não tem duração estabelecida e o voluntário não vai julgar ou direcionar a conversa. Segundo o deputado, dados do CVV revelam que no Brasil são cerca de 11 mil ligações em média e de Sergipe há uma variação entre 130 e 140 ligações. “Temos 36 voluntários em Sergipe e qualquer um pode se somar, doando quatro horas de seu tempo por semana. É um trabalho continuo que já vem sendo feito desde outras legislaturas pelas deputadas Goretti Reis (PSD) e Maria Mendonça (PSDB)”.

Por fim Samuel Carvalho disse que a cada 45 minutos uma pessoas no País comete suicídio e que Sergipe detém a maior taxa de registros por causas exógenas (intoxicação, envenenamento). “Não podemos tratar este tema apenas no mês de Setembro. É pauta para o ano todo na Alese! Uma vida faz diferença e só quem perde sabe a importância disso. A dor do outro também é nossa. O problema do outro é tão grande quanto o nosso. E não há nada melhor do que um abraço. Sem vida não se exerce a cidadania”.

O deputado Rodrigo Valadares (PTB) elogiou o discurso e se somou a causa de Samuel Carvalho. Já o deputado Capitão Samuel (PSC) não só apoiou como defendeu que os parlamentares façam uma visita aos Capes de Aracaju. “Muitas pessoas chegam ao Capes e não tem um psicólogo para atender. O Capes de Aracaju que trata de dependência química não tem um psiquiatra! As pessoas estão procurando, mas não estão encontrando a ajuda necessária. Esses aparelhos do Estado não estão funcionando”.

Foto: Jadílson Simões