Servidores da Alese doam sangue para o Hemose

Publicada: 17/01/2022 às 13:28

Por Stephanie Macêdo

Os servidores da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) iniciaram na manhã de hoje (06) a doação de sangue junto ao Centro de Hemoterapia de Sergipe, o Hemose. A ação faz parte da uma campanha idealizada pelo Departamento de Atenção à Saúde (DEA-Alese) e executada em  parceria com a Diretoria de Comunicação da Casa Legislativa.

Marjana Fontoura Almeida explica a ideia da campanha

De acordo com assistente social da Alese, Marjana Fontoura Almeida, a ideia da doação surgiu  a comemoração do Dia Mundial do Doador de Sangue, em 14 de junho. “A partir da campanha mundial  de doação de sangue nós resolvemos mobilizar a Alese para essa finalidade. Junto com a Comunicação da Casa Legislativa nós elaboramos uma cartilha que explica a importância de doação e quem pode doar”, salientou.

 A Casa Legislativa está  fazendo o deslocamento dos servidores até o centro de doação do Hemose. O primeiro grupo foi iniciado hoje, abrangendo sete doadores.  No total, 30 servidores já se inscreveram para doar, sabendo-se que uma única doação pode salvar até quatro vidas.

A enfermeira e gerente de Coleta de Sangue do Hemose, Florita Aquino, destacou a importância da doação, independente do grau de parentesco entre o doador e quem receberá a doação e ainda,  de se manter os estoques de sangue sempre abastecidos. 

“Todos os que tiverem em boas condições de saúde e com idade acima de 16 anos até 69 anos de idade podem doar. Depois que o doador estiver imunizado contra a Covid-19, devem obedecer o tempo de doação. Quem tomou Coronavac  e a vacina da gripe o prazo é de 48 horas para poder doar sangue. As outras vacinas devem obedecer o prazo de sete dias para poder doar”, frisou.

A enfermeira e gerente de Coleta de Sangue do Hemose, Florita Aquino destaca importância da doação

Florita destaca a importância da doação que está sendo feita pela Casa Legislativa. ” Temos os nossos parceiros e a Alese hoje passou a ser mais um. Destaco o papel importantíssimo dessa campanha para manter o estoque do Hemose e também como fator de divulgação. É através dos parceiros que a gente consegue manter este estoque de segurança, que será enviado para todo o Estado de Sergipe”, afirmou, enfatizando que a doação atende crianças, recém-nascidas, adultos e idosos.

“A doação beneficia todas as idades. As crianças recém-nascidas, por exemplo, só tomam O Negativo. Então eu faço o meu apelo a todo doador que  tem esse tipo de sangue, o O Negativo, que venha doar, que não fique aguardando algum parente ou amigo precisar. Venha doar regularmente, porque é com essa doação regular que a gente vai ter o sangue O Negativo no estoque”, apelou.

Doação

A servidora Alneide Souza Leite fez sua primeira doação

A enfermeira Alneide Souza leite, que trabalha na Diretoria de Atenção á Saúde (DAS-Alese) fez sua primeira doação e contou sobre a importância do procedimento. “Essa é a minha primeira doação de sangue. Doar é uma um ato de amor por estamos salvando vidas. A pouca gotinha que chega ao corpo de um bebê recém-nascido, por exemplo, é essencial para a sua existência”, declarou ela.

Quem também abraçou a campanha foi a servidora Suely Ouro, para ela a doação é um gesto de amor ao próximo. “Eu tenho sempre a concepção que Deus nos oportuniza momentos, e a gente não pode se esquivar desses momentos, então acredito que a expressão do amor está na doação de sangue por alguma vida será beneficiada.

 

 

Filipe Rezende destaca a importância de ser um doador

Integrante da equipe de Comunicação da Alese, Filipe Rezende, também doou sangue pela primeira vez. Para ele a experiência é gratificante pelo objetivo alcançado. “Podemos precisar um dia dessa doação e encontrar o banco de sangue abastecido é o desejo de todos. Estamos passando por essa pandemia, que devido ao isolamento social, o banco de sangue do Hemose  baixou o número de doadores”, disse.

 

 

Fotos: Jadilson Simões

 

 

 

 

Outras notícias para você