Por Assessoria da Parlamentar

A Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) anunciou nesta quinta-feira, 21, que não dará início à abertura da CPI da Covid após o deputado estadual Zezinho Guimarães oficializar a retirada de seu nome do requerimento protocolado na Casa que solicitou a abertura do processo. A decisão foi bastante criticada pela líder da oposição, a deputada estadual Kitty Lima (Cidadania), que recorrerá à Justiça para garantir que a CPI seja instaurada.

De acordo com o departamento jurídico da Alese, o requerimento para a abertura da CPI foi aceito pela Casa uma vez que obtinha o número mínimo de assinaturas de parlamentares para ser protocolado. Porém, explicou a Mesa Diretora, com a retirada do nome do Zezinho Guimarães, o documento perde sua validade para o prosseguimento da comissão.

Lamentamos muito que a Mesa Diretora tenha adotado essa postura que, no nosso entendimento, não fere apenas o direto da minoria, mas também a vontade de toda a população que quer respostas sobre o uso dos recursos federais pelo Governo do Estado para o combate à pandemia da Covid-19. Nós queremos apenas transparência sobre o uso de recursos públicos e vamos em busca disso agora na Justiça”, disse Kity Lima.

A parlamentar voltou a afirmar que os deputados têm o papel de agentes fiscalizadores do Executivo Estadual e que a criação da CPI da Covid seria mais uma ferramenta a ser utilizada para apurar a conduta da gestão do Governo do Estado na gerência de uma das maiores crises sanitárias da atualidade em todo o mundo.

Essa é a oportunidade do Parlamento de se posicionar e fazer a competência de fiscalizar. Se toda vez que a gente tiver que instaurar uma CPI aqui for essa confusão, esse ‘mimimi’, é melhor tirar essa prerrogativa da nossa competência. Foi um trabalho muito árduo reunir essas oito assinaturas, o que conseguimos graças ao diálogo e ao apoio da população sergipana que tem pressionado para que essa comissão seja formada o mais rápido possível”, pontuou.

A única coisa que queremos são respostas para os inúmeros questionamentos que temos em relação ao uso dos milhões de reais em dinheiro público direcionados pelo Governo Federal a Sergipe para o combate ao Covid-19. Eu entendo que existem formas diferentes de entendimento a respeito desse assunto, mas o que estamos vendo é um movimento para barrar a criação da CPI que eu não concordo, e o julgamento final sobre a postura dessas pessoas virá da população”, afirmou Kitty.