Por Assessoria Parlamentar

Defensor do Sistema Único de Saúde (SUS) e do fortalecimento da Rede Materna de Sergipe, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) esteve na manhã desta segunda-feira, 14, no Hospital Universitário de Aracaju (HU-UFS) para conhecer as instalações do prédio onde funcionará a Unidade Materno Infantil e o Centro Obstétrico da instituição. O parlamentar esteve acompanhado por membros da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa e conferiu que a estrutura está pronta, preparada para atender gestantes sergipanas, aguardando, apenas, a instalação de equipamentos e a contratualização dos serviços para iniciar os trabalhos.  

Na opinião de Zezinho Sobral, a Maternidade do HU em funcionamento é de vital importância para a rede materna do nosso estado. “Ela tem UTI materna, UTI Neonatal e UTI Pediátrica, o que ampliará o atendimento pediátrico e viabilizará a realização de cirurgias mais complexas. Por ser um equipamento ligado à Universidade, pode formar profissionais, capacitar médicos para as áreas de cirurgia pediátrica e oncológica, etc. Esse equipamento é essencial diante do nível de complexidade para atender a rede materna, que realiza mais de 30 mil partos realizados, e para as mães e bebês que têm complicações e precisam dessa assistência reforçada”, destacou.

Quando estiver em atividade, a Unidade Materno-Infantil do HU/Aracaju poderá realizar mais de 300 partos por mês. São mais de 7 mil m², com estrutura de seis pavimentos e 118 leitos. Além das UTIS (materna, neonatal e pediátrica), o espaço ofertará consultórios médicos, um centro cirúrgico com cinco salas de parto e seis salas cirúrgicas (uma para procedimentos de mastologia, duas para obstetrícia, uma para ginecologia e duas para pediatria). Mesmo com toda parte estrutural concluída, o impasse para realização da contratualização ainda é um problema que compromete a abertura dos serviços.

O deputado Zezinho Sobral recorda que foi firmada uma Programação Pactuada e Integrada (PPI) em que a capital Aracaju, no âmbito do SUS, é a responsável pela assistência de média e alta complexidade em Sergipe. “A maternidade está concluída e pactuada na Comissão Tripartite (União, Estado e Aracaju) há 10 anos. É importante que ela inicie as atividades, que sejam convocados os aprovados do concurso da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que seja equipada e feita a contratualização. Os entes públicos que participaram da divisão e da comissão tripartite, estabeleceram responsabilidades, elegeram a capital do estado para resolver média e alta complexidade na rede materna. Então, é necessário contratualizar para colocar em funcionamento entre o final deste ano e o início do próximo”, afirmou o parlamentar.

O deputado defende a contratualização entre o Município de Aracaju e o HU e sugere que a classe política de Sergipe se una para que emendas federais sejam destinadas à Maternidade do HU e que o Ministério da Saúde possa aumentar o Teto de Média e Alta Complexidade (MAC) para agregar e contribuir na efetivação dos trabalhos deste estabelecimento.

“O que não pode é negar um pacto que foi feito. Vamos buscar extrateto MAC para poder apoiar a universidade e a saúde de Sergipe. Além disso, é preciso a união dos esforços para buscar emendas, auxiliar na parte de equipamentos e articular, junto a prefeitura da capital e a Secretaria de Estado de Saúde, as condições necessárias para realizar a contratualização e, assim, superar o impasse jurídico para que ela funcione e complemente de forma eficiente a rede materna do Estado de Sergipe”, ressaltou Zezinho Sobral.

Ainda de acordo com Sobral, a Unidade Materno-Infantil do HU/Aracaju vem para integrar o sistema SUS e desafogar a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, atual referência na assistência às gestantes consideradas de alto risco.

“A maternidade que está sendo feita em Aracaju, no bairro Santa Maria, é muito bem-vinda e vai agregar bastante na Rede Materna para a assistência aos casos de baixa complexidade. Já a Maternidade do HU possui uma condição bem diferente: além de média e alta complexidade, é destinada para mães que têm pressão alta, hipertensão, ou seja, é muito parecida com a ‘Lourdinha’. Ela também tem UTI materna e, dessa forma, as mães que precisarem de UTI não precisarão ser deslocadas para hospitais de referência. Temos equipamentos importantíssimos e necessários que, em funcionamento, comporão a rede materna e pediátrica do estado de Sergipe e cuidarão do público específico de acordo com a complexidade. Isso é o SUS”, pontuou Zezinho Sobral.

Além do deputado Zezinho Sobral, estiveram na visita o reitor da UFS, Valter Santana, a diretora do HU, Ângela Silva, a coordenadora da unidade, Thaís Serafim, as deputadas estaduais Janier Mota (presidente da Comissão de Saúde da Alese) e Kitty Lima e representantes da Comissão dos Aprovados do Concurso da Ebserh.