O deputado estadual Valmir Monteiro (PSC), vice-líder da oposição na Assembleia Legislativa, aproveitou a exposição do secretário de Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano do Estado, Valmor Barbosa, sobre a aplicação dos recursos do Proinveste pelo Executivo, para cobrar o andamento de algumas obras no município de Lagarto, como o Balneário Bica e o Mercado Municipal.

O parlamentar aproveitou para cobrar a recuperação das rodovias estaduais que ligam Lagarto a Tobias Barreto e a Itabaiana. Durante a sessão, Valmor Barbosa destacou o empenho de Valmir enquanto prefeito do município.
Durante a intervenção que fez a Valmor Barbosa, o deputado Valmir Monteiro destacou a sua ida para detalhar os investimentos oriundos de recursos do Proinveste. “Essa era uma cobrança antiga nossa, desde o início do mandato. A gente já vinha conversando sobre isso com o líder, deputado Francisco Gualberto (PT). Mas tivemos alguns contratempos”.

“Sobre o mercado municipal, eu fiz alguns questionamentos por acompanhamos a obra de perto e vimos que umas 80 pessoas foram colocadas para fora. A obra praticamente parou! Mas depois da nossa cobrança nós percebemos que os trabalhos foram retomados. E ficamos felizes porque a coisa acelerou! É para isso que estamos aqui, é para isso que as pessoas nos confiam o voto”, acrescentou o deputado.

Valmor Barbosa reconheceu o empenho de Valmir pelo Mercado Municipal. “Tenho que fazer o registro que foi o senhor (deputado) quando prefeito de Lagarto, quem entregou todo o projeto arquitetônico para a realização daquela obra. O senhor teve uma participação determinante e até conseguiu boas emendas, que não prosperaram lá na frente. Sua intenção foi registrada e o governador Jackson Barreto decidiu colocar aquela obra no Proinveste”.

“Estamos falando de uma área de mais de 9 mil metros quadrados, sendo que mais de três mil foi totalmente recuperada e mais de cinco mil representa uma área nova construída. São 433 bancas e realmente tivemos que interromper a obra porque as lideranças locais pediram para que algumas adequações fossem realizadas. Mas depois de Aracaju, Lagarto terá o Mercado Municipal com capacidade de comercializar 120 bois por feira (por dia), graças a câmara frigorífica que está sendo preparada, atendendo as recomendações da Vigilância Sanitária”, completou o secretário, prometendo a obra para dezembro próximo.

Balneário Bica

Valmir disse fez a cobrança pelas obras do Balneário Bica, iniciadas em 2011, ainda quando ele era prefeito de Lagarto. “Estamos falando de uma obra de valor pequeno e que já deveria estar pronta! Mas, infelizmente, até agora ela não foi concluída”, disse o deputado. Valmor Barbosa reconheceu a crítica. “Sobre o Balneário o senhor tem razão! É uma obra importante e o senhor acompanhou desde o início. Tivemos vários problemas burocráticos, mas é fato e eu reconheço que já tínhamos condições de ter feito”.

Rodovias

Valmir Monteiro reconheceu o empenho do ex-governador Marcelo Déda (in memoriam) com Lagarto e pediu pela recuperação das rodovias estaduais. “Tenho que reconhecer o seu empenho enquanto secretário em ajudar Lagarto e de todos os governos da história, nenhum fez mais pelo nosso município do que Marcelo Déda! Agora já apresentamos indicações para a recuperação das rodovias ligando Lagarto a Tobias Barreto e a Itabaiana e contamos com a compreensão do secretário”.

Valmor Barbosa explicou que existem projetos de recuperação das rodovias, mas que o Governo não possui os recursos necessários. “Tem ainda o trecho de Itabaiana a Moita Bonita. Já passou da hora e, em breve, teremos que fazer. Relembro apenas que de 2009 para cá, Lagarto recebeu investimentos da ordem de R$ 67 milhões, o que é um número significativo. A gente sabe que a prefeitura sozinha não tem condições de fazer. Nós acompanhamos a sua luta quando o senhor era prefeito”.

Hospital do Câncer

O deputado cobrou o andamento das obras do Hospital do Câncer. “Hoje as doenças relacionadas ao coração e ao câncer são as que mais matam. Tenho a informação que Sergipe possui R$ 33 milhões no caixa já liberados para a construção desse hospital. O governo, inclusive, já paga os juros desse empréstimo. O que falta para o TCU liberar esta obra do hospital do Câncer em Sergipe?”. Por sua vez, o secretário disse que não podia responder por recursos, porque para a sua Secretaria só cabe projetar, licitar e fiscalizar a obra. “Sobre os recursos, os deputados podem solicitar as informações ao secretário da Saúde que é quem controla isso”.
IML
Valmir Monteiro aproveitou para refazer a cobrança sobre uma base do IML no Centro-Sul. “O órgão precisa de estrutura e de mais investimentos até para atender bem à população. Já verificamos casos aonde a pessoa vem a óbito, mas pela demanda grande, o corpo chega a ficar estendido no chão por até 24 horas. E isso é desumano!”.

“Outra preocupação nossa é com casos de carbonização do corpo. Uma família de Lagarto teve que esperar por mais de 60 dias para que todos os exames fossem realizados fora do Estado e só então o corpo ser liberado para o sepultamento. Se tem o dinheiro porque não compra esse aparelho?”, questionou o deputado. O secretário apenas explicou que a obra do novo prédio do IML já está licitada, mas depende de uma documentação da prefeitura de Nossa Senhora do Socorro.

Por Ascom parlamentar Valmir Monteiro (Habacuque Villacorte)