Por Wênia Bandeira

Será celebrada a partir desta segunda-feira, 08, a Semana Estadual de Luta Contra o Câncer de Mama e a Semana de Atenção à Saúde da Mulher. O objeto é conscientizar as mulheres para os cuidados com a saúde e estimular o diagnóstico precoce da doença.

A Semana, instituída pelas Leis 7.994/2015 e 7.853/2014, são motivadas pelo Dia Internacional da Mulher. Durante a semana, todos os temas relacionados às mulheres são abordados, como a violência doméstica e sexual, a atenção mulher portadora de deficiência e a prevenção a sífilis.

As leis garantem ainda que o Governo Estadual celebre convênios com órgãos públicos federais e municipais para campanhas em meios de comunicação, parcerias com universidades para palestras, entre outros.

“8 de março e mais do que nunca precisamos encorajar as mulheres a denunciarem as inúmeras violências sofridas também nesse período de pandemia. A violência sempre existiu, mas, infelizmente com o isolamento social, passaram a conviver em tempo integral, com seus agressores. Diversas campanhas foram feitas para o socorro a essas vítimas, mas ainda é pouco diante da problemática”, falou a deputada Goretti Reis, presidente da Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa de Sergipe.

Ela declarou que solicitou aos órgãos para que o atendimento a essas vítimas continuasse de forma presencial no estado. A parlamentar destacou a atuação do Departamento de Atendimento à Grupos Vulneráveis (DAGV) da Polícia Civil de Sergipe, que com muita maestria prestou assistência a essas mulheres.

“As vítimas de violência não devem se calar. Denunciar é a melhor alternativa. Busquem ajuda. Não se calem. Com a criação de Grupos Reflexivos, projeto de minha autoria, o autor da violência também receberá suporte e tratamento para que não volte a cometer crimes contra a mulher. De acordo com pesquisas o tratamento psicológico e o acompanhamento são grandes aliados para a redução desse crime. Não só em 8 de março, mas todos os dias as mulheres precisam descobrir a sua força. Não deixem calar sua voz”, destacou.

Goretti Reis ainda disse que as mulheres precisam ser inseridas no mercado de trabalho. “Temos atuado também no incentivo para mais mulheres ocupem mais as vagas nos espaços públicos, sejam nos poderes federal, estadual ou municipal. É inadmissível sermos a maioria de votantes e a minoria a ser votada. Vamos mudar essa realidade. É preciso votar em mulheres. Juntas somos fortes”.

A deputada celebrou a data, mas falou que muito precisa melhorar. As mulheres, segundo a parlamentar, precisam ocupar o lugar correto na sociedade e garantir que todos os seus direitos sejam assegurados.

“A pandemia já é responsável por muitas angústias e ansiedades, não permita que tirem sua paz dentro de sua casa, no seu trabalho ou em qualquer local. Não esqueçam: Lugar de mulher é onde ela quiser! Parabéns, Mulher! Força e coragem!”, finalizou.