Stephanie Macêdo – Rede Alese

Comissão atenta a exposição do secretário da Fazenda

O secretário de Estado da Fazenda, Marco Antônio Queiroz, compareceu mais uma vez na Casa Legislativa de Sergipe, na manhã de hoje, 20, a fim de apresentar aos deputados, membros  da Comissão de Economia, Finanças, Orçamento e Tributação, dados financeiros referentes ao último quadrimestre do exercício de 2019.  Na sua exposição, o secretário declarou que  o gasto de despesas de pessoal  do Poder Executivo chegou no topo do seu  limite prudencial. Ele revelou ainda que a soma da reforma da previdência com o aumento da receita  aumentaram a  capacidade econômica do estado.

O secretário  Marco Queiroz defendeu que  o governo busca incessantemente  recuperar a  capacidade de investimento do estado, e que desde a assunção do  governador Belivaldo Chagas ao governo de Sergipe,  o estado tem obtido resultados  que sustentam o esforço fiscal que vem realizando. Otimista com o  crescimento da receita, que superou o total de 9%  no final desse ano, o secretário conta  que governo ainda tem muito trabalho a realizar, a fim de  buscar cada vez maior maior  crescimento na receita estadual.

Na análise do quadro sobre Despesas com Pessoal, Marco Queiroz declarou que o governo está acima do limite prudencial, “o que torna proibitivo qualquer  movimento de reajuste dos servidores”, avisou. Em dezembro de 2019 o limite  da despesa com pessoal do Poder Executivo chegou ao limite de 47,55%, sendo o  limite prudencial  no total de 46,55%, ultrapassando a receita corrente líquida.

Previdência Social

Equilíbrio: Queiroz disse que Sergipe terá de volta a capacidade  de realizar investimentos

Abordado sobre o aumento do orçamento do governo com a Reforma da Previdência de Sergipe, o secretário  declarou que a reforma tem a perspectiva de  melhoria na contribuição na ordem de  R$ 9 milhões/mês.  “A reforma foi muito necessária para Sergipe, ela trará de volta toda a capacidade do estado realizar investimentos. O estado vem  mensalmente aportando  R$ 100 milhões de reais, isso reduzia qualquer condição de  o  servidor, ativo ou inativo, passar  ter esperança de ter reajuste”, externou Queiroz, enfatizando que  a  reforma foi realizada no final do ano e deve ser implementada a partir de abril,  “o que se espera ter de volta a capacidade  de Sergipe realizar investimentos e  seguir normalmente  com uma boa política para o servidor público”, acrescentou.

 

Fotos: Jadilson Simões