Por Habacuque Villacorte

O deputado estadual Samuel Carvalho (Cidadania) participou da sessão remota da Assembleia Legislativa, na manhã dessa terça-feira (02), para criticar a postura de alguns políticos sergipanos que se manifestam a favor de medidas restritivas, como “toque de recolher” e “lockdown”, mas se fazem presentes em eventos públicos e inaugurações de obras, que geram aglomerações de pessoas. Ele já declarou que votará a favor da proposta do deputado Georgeo Passos (Cidadania) proibindo qualquer solenidade de inauguração, em caráter presencial, durante a pandemia.

Desde já quero me somar a este projeto do deputado Georgeo porque eu não posso cobrar algo da população, se eu não dou o exemplo? Se eu mesmo não respeito o decreto que eu edito? Isso é incoerência! Tem que dar o exemplo! Na convenção partidária em Nossa Senhora do Socorro, ano passado, aliados do governador deram um péssimo exemplo, desrespeitando todas as normas de segurança e ele estava presente”, condenou Samuel Carvalho.

O deputado estadual citou também a recente inauguração da Central de Abastecimento de Itabaiana (CEASA), semana passada, evento que também gerou aglomeração. “Está de parabéns o povo de Itabaiana pela grandiosa obra, mas quanto à COVID nós vimos nas fotos e nos vídeos que quem mesmo fala em restringir o povo de trabalhar é quem está desrespeitando as normas. Sábado estive no centro comercial de Aracaju e me deparei com uma triste realidade: várias lojas para alugar ou vender, com empresas que deixaram de funcionar e gerar emprego”.

Samuel Carvalho aproveitou para fazer um apelo ao governo do Estado e ao Comitê Científico que, em caso de se adotar medidas restritivas, que se repeite todos aqueles serviços considerados essenciais pela Assembleia Legislativa. “Que o governo regulamente o funcionamento, mas lembrando que existe uma lei, sancionada pelo governador, reconhecendo as igrejas e as academias como essenciais”.

Por fim, o deputado rebateu o posicionamento do colega e deputado Francisco Gualberto (PT). “A gente pode ser aliado, jamais alienado! Como deputado da oposição já apoiei vários projetos aqui do Executivo, como também condenei propostas danosas ao povo como aquele projeto do Detran. Acho que o político precisa ter coerência com sua fala. Não dá para cobrar da população aquilo que nós mesmo não respeitamos! Vemos inaugurações cheias, aglomeradas. Sou contra o falso moralismo”.

Somos a favor do distanciamento, do uso de álcool em gel, de máscara, da vacinação e de todas as medidas que impeçam a aglomeração; somos a favor da família e da vida, mas não pode ficar no faça o que eu digo e não faça o que eu faço, como nós vimos em Itabaiana! Teve gente que se manifestou aqui hoje sobre esse tema e estava lá! Aí no dia seguinte o governador vem com discurso de avaliar o toque de recolher? Por que não analisou antes?”, questionou Samuel.

Foto: Joel Luiz