Por Habacuque Villacorte – Rede Alese

O líder da bancada de oposição na Assembleia Legislativa, deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania 23), apresentou e conseguiu aprovar, na Comissão de Segurança Pública da Alese, dois requerimentos relacionados à SSP e à cobertura policial na Grande Aracaju. O parlamentar requereu que a Casa convide a Delegada Geral da Polícia Civil, Katarina Feitoza, para que ela exponha para os membros da Comissão as razões em torno do fechamento da delegacia plantonista sul na capital.

Segundo Georgeo o interesse em buscar informações sobre o fechamento se deu após uma visita feita pelos parlamentares do “G4” (Georgeo, Samuel Carvalho, Kitty Lima e Rodrigo Valadares) nos prédios da ex-delegacia plantonista sul e na delegacia norte, onde está funcionando a central de flagrantes. “Depois da ação do G4 que visitou de surpresas as delegacias, nós decidimos convidar a delegada geral para que ela nos explique, tecnicamente, as razões que levaram a SSP a fechar a plantonista Sul, concentrando tudo na Norte, deixando toda uma região desguarnecida”.

O parlamentar enfatizou ainda que se trata de um convite, onde a delegada geral decide se aceita ou não, mas sem a obrigação de comparecer à Alese. “Queremos ouvir a opinião dela (Katarina), de uma forma bem tranquila, até para a gente entender as razões para o fechamento da plantonista sul no Conjunto Augusto Franco”.

João Eloy x Paulo Márcio

Em um segundo requerimento, também aprovado pela Comissão de Segurança Pública, o deputado Georgeo Passos convida o secretário de Segurança Pública, João Eloy, e o delegado de polícia civil, Paulo Márcio Ramos Cruz, para que compareçam à Comissão e provem para os membros suas inocências.

Em 2018, o delegado Paulo Márcio protocolou uma Ação Popular objetivando obrigar o secretário João Eloy, e a delegada-geral da Polícia Civil, Katarina Feitoza, a cumprirem as determinações legais em relação ao pagamento da retribuição financeira transitória pelo exercício eventual de plantão – RETAE. Paulo Márcio, desde o final de outubro do ano passado, vem se manifestando publicamente sobre supostas irregularidades denunciadas pela imprensa e cobrando providências ao Governo.

“A denúncia é do pagamento superior a R$ 2 milhões. Apresentamos um convite na legislatura passada que também foi aprovado, mas não deu tempo deles virem. Agora nós reapresentamos para tentar entender a situação. Trata-se de um convite e agendaremos um debate assim que os convites forem confirmados”, explicou Georgeo Passos.

Foto: Jadílson Simões