Na tarde de hoje, 26, a deputada estadual, Goretti Reis ocupou mais uma vez a tribuna para fazer um apelo ao prefeito de Lagarto, “a gestão de Lagarto precisa ter compromisso com os lagartenses e infelizmente não tem. Dessa vez por falta de empenho está impedindo que 544 famílias recebam a casa própria”, com essas palavras a parlamentar lamenta o que o gestor de Lagarto tem feito com a população. “Tivemos a situação do Mercado que hoje as pessoas que trabalharam ali 20, 30 anos ou mais não puderam permanecer por causa do valor absurdo da licitação cobrada pelo prefeito para a ocupação dos boxes. O matadouro fechado, enfim, só desemprego e agora impedindo a entrega dessas casas”, disse Goretti indignada com a situação.

“Hoje estive com o gerente do Banco do Brasil de Lagarto, Daniel Santos responsável pela parte burocrática e fui informada de que as famílias estão aguardando os cadastros que devem ser encaminhados pela prefeitura, sem isso não conseguem receber as casas. Muitas coisas deveriam ser feitas pelo município como calçamento, rede de esgoto e ainda não foram feitas. As casas estão se deteriorando pelo tempo e pelo não uso. O banco aguarda os cadastros e as pendências”, explicou Goretti lembrando que a gestão passada deixou o sorteio feito como preconiza o Programa do PAC. Goretti lembrou que exite uma recomendação do Ministério Público que o Banco do Brasil só entregue as casas a prefeitura com a devida documentação que deverá, repito, ser encaminhada pela prefeitura.

Para tentar resolver e amenizar os problemas Goretti entrou em contato com o deputado federal, Fábio Reis para que o mesmo tente, juntamente com o Ministério das Cidades encontrar uma forma para que as casas sejam entregues gradativamente, conforme forem sendo concluídas as exigências preconizadas pelas normas do PAC. “Existem 379 famílias aptas a receber as casas, 45 em análises e 165 aguardando que a prefeitura intermedie a burocracia necessária para a conclusão. Sou conhecedora das normas do PAC no que se refere a entrega conjunta, mas diante da morosidade da gestão não é justo. A grande maioria já está apta a receber, quem sabe com a interferência do Ministério das Cidades essa busca seja atendida. Essas pessoas estiveram na Câmara de Vereadores de Lagarto pedindo o empenho do Poder |Municipal e foram expulsas de lá. Elas estão desesperadas porque muitas não podem mais pagar o aluguel e a falta de sensibilidade do prefeito em agilizar a documentação e enviar ao banco vem castigando, mais uma vez essas pessoas”, concluiu a parlamentar.

Por Ascom Parlamentar

Foto: César de Oliveira