Do lado de fora da Assembleia Legislativa (Alese), a bandeira do Estado Sergipe está içada até o meio de seu mastro em sinal de respeito ao falecimento da sargento da Polícia Militar de Sergipe, Eliana Costa da Silva – que veio a óbito na tarde desta última quinta-feira, 31, na zona Sul da capital, após reagir a uma tentativa de assalto.

.

Policiais choram a perda da amiga e colega de profissão, baleada e morta em tentativa de assalto. Foto: Jadilson Simões

Já no rol da Casa Legislativa, local do velório, o cenário é de pura comoção. Marido, filhos, familiares, amigos, autoridades parlamentares, e diversos policias prestaram às últimas homenagens a sargento Eliana Costa. Entorno do corpo,  meios às coroas de flores, um culto foi realizado. Orações e louvores imprimiam a fé em Cristo tão velada e propagada pela policial, que era evangélica.

A sargento exercia sua função na Casa Legislativa há mais de 20 anos, totalizando exatos 25 anos na corporação da Polícia Militar. Apesar de sua postura militar, Eliana Costa conseguia fazer um sincronismo entre a seriedade peculiar de sua função com a feminilidade. Sorridente, educada e gentil, despenhava seu papel no Poder Legislativo com muita propriedade. Sua elegância nos  momento da marcha para entrega de medalhas e títulos nos os eventos oficiais da Casa Legislativa  era perceptível entre todos. Eliana foi um mais um pássaro abatido em pleno voo, pois, como qualquer cidadão, tinha planos profissionais e pessoais, contudo, não mais possível de realizar.

Segundo o tenente-coronel da Polícia Militar da Casa Legislativa, José Américo Santos Silva, amigo pessoal da sargento,  e que esteve acompanhando todo o processo desde o ocorrido, a Polícia Militar perde uma grande profissional e amiga. “É uma perda para a Casa Parlamentar, para a Polícia Militar, e uma perda ainda maior para  a família, pois a sargento Eliana deixa dois filhos pequenos”, lamentou o coronel.

.

Garibaldi Mendonça, presidente interino da Alese. Foto: Jadilson Simões

Para o presidente em exercício da Assembleia Legislativa, o fato é lamentável. “Eu entrei na Assembleia Legislativa na mesma época de Eliana, há 20 anos. Sabemos de seu amor à farda e a família, lamento profundamente pelo ocorrido. Venho me solidarizar com a família de Eliana e com a família militar de todo o Estado de Sergipe”. Com relação a violência que assola todo o Brasil, presidente da Alese ressalta necessidade de mudanças nas leis. “Há leis nesse país que devem mudar. Não pode continuar a acontecer o que vem acontecendo no nosso país”, frisou o deputado Estadual Garibaldi Mendonça.

Segundo o assessor de Comunicação da Polícia Militar, Fábio Luiz Silva Machado, Eliana se tornou uma vítima gratuita da violência. “Mais um profissional que perdemos. Atrás da farda existe um ser humano, e em se tratando de Eliana, quem a conheceu sabe. Era uma pessoa cristã, amiga de todos. O policial representa o Estado, e o ocorrido afronta a força estatal e não podemos tolerar isso. A força policial dará resposta a esse crime”, externou Fábio Luiz.

Ao lamentar o ocorrido, a secretária de Estado da Casa Civil, Conceição Viera, fez uma reflexão. “Observo que tudo tem sido feito pela melhoria da Segurança Pública em todos os Estados, e não só em Sergipe. “Mas aí vem um ser e tira a vida do outro por conta de qualquer objeto. Antigamente a violência tinha outras motivações, hoje o que se vê é a perda da  vida por causa de um objeto. Mas, vamos buscar cada vez mais buscar alternativas para que o poder público possa garantir a segurança do cidadão e da cidadã”, salientou a chefe da Casa Civil, Conceição Vieira.

Pastor e deputado Estadual, Antônio dos Santos, a vida é muito mais que um bem, um patrimônio, um aparelho celular. “A vida de Eliana foi cortada ao meio. Todos estamos vulneráveis. Tenho batido frequentemente aqui na Alese sobre a Segurança Pública. Eu lembro que quando estavam fazendo a reforma do código penal,  alguns queriam liberar às drogas. Tenho dito que o Brasil que quer liberar  às drogas, não é o mesmo Brasil que trata dos drogados. Quem está pagando com esse consumo é a sociedade,  e com suas vidas”, apontou o deputado.

A deputada Silvia Fontes também lamentou o falecimento da sargento. “É uma dor para todos nós desta Casa. Que Eliana seja a luz que ela sempre foi, pois era uma pessoa muito gentil. Que a família da Eliana consiga superar essa dor”, lamentou a parlamentar.

Sepultamento

..

Traslado será realizado pelo Corpo de Bombeiros. Foto: Jadilson Simões

O sepultamento da sargento Eliana Costa será realizado às 16h, na Colina da Saudade. O traslado do corpo,  da sede da Assembleia Legislativa para o cemitério,  será realizado pelo Corpo de Bombeiros.

 

 

 

 

 

Por, Rede Alese