Por Habacuque Villacorte – Rede Alese

O deputado estadual Luciano Pimentel (PSB) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde dessa segunda-feira (2), para comentar o decreto do governo federal limitando os juros do cheque especial em até 8%/mês. A limitação entrará em vigor a partir do dia 6 de janeiro de 2020.

Pimentel explicou que fez um estudo sobre a taxação dos juros bancários e, mesmo com a limitação em 8%, ele avaliou como exorbitante. “Vai chegar a 150%/ano! Enquanto países da Europa trabalham com uma taxa anual que chega a 15%/ano”, disse o deputado, fazendo uma exposição sobre o patrimônio líquido do setor bancário.

Luciano pontuou que em 2014 o lucro foi de R$ 478 bilhões; em 2015 foram R$ 204 bilhões; em 2016 foram R$ 241 bilhões; em 2017 foram R$ 295 bilhões; e no ano passado foram R$ 637 bilhões.

“Só os cinco maiores bancos do Brasil (Santander, Bradesco, Itaú, Banco do Brasil e Caixa Econômica) lucram por mês R$ 8,5 bilhões. Pode ser pequeno ou grande empresário, funcionário público ou privado. Todos usam o cheque especial e pagam caro, muito caro no cartão de crédito. O lucro total dos bancos atingiu a marca dos R$ 93,3 bilhões”, comentou o deputado.

Luciano Pimentel também explanou sobre a política de redução das unidades bancárias no Brasil. Segundo ele, exceto a Caixa Econômica que já declarou que vai continuar abrindo agências e fazendo a reposição dos funcionários que saírem. “Só do Banco do Brasil, que é de economia mista, entre 2017 e 2019, foram fechadas 1.086 agências. A Caixa foram 20, mas com o compromisso de abrir novas”.

O parlamentar foi amis além e externou um dado ainda mais preocupante: “juntos os cinco maiores bancos fecharam 1.691 agências nos últimos dois anos e 7.665 postos de trabalho foram extintos. Se considerar os bancos do País inteiro, 18 mil bancários perderam seus postos de trabalho, mesmo com os bancos apresentados toda essa rentabilidade extraordinária. Para se ter uma ideia, os brasileiros Santander, Unibanco, Bradesco e Banco do Brasil estão entre os mais rentáveis do mundo”.

Por fim, Pimentel disse que o povo brasileiro já não suporta pagar mais tantos juros e que não justificam as taxas aplicadas no Brasil. Ele comentou que os bancos estão contrários à medida do governo federal porque estão ganhando muito dinheiro. O também deputado Iran Barbosa (PT) parabenizou Luciano Pimentel pelo tema abordado dizendo que os brasileiros estão “sentindo na pele a crise que o capitalismo vice”, mas pontuou que essas “crises” aumentam a concentração de riquezas e que o governo foca no sacrifício da população e não taxa as grandes fortunas.

Foto: Jadílson Simões