Por Habacuque Villacorte

Durante sua passagem pelo município de Lagarto, nessa terça-feira (14), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), foi entrevistado pelo radialista Aloisio Santos Andrade, o “Prefeitinho”, na Juventude FM, e não escondeu sua expectativa com relação ao desenvolvimento da economia do município a partir do funcionamento do Hospital do Amor (pacientes com câncer) que está em construção e que será referência em saúde na região Nordeste.  

Na entrevista, Luciano detalhou a apresentação feita no Fórum Itinerante de Lagarto do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES), uma iniciativa da Alese em parceria com a Fundação Dom Cabral. O deputado pontuou que, após a chegada do Campus de Medicina da UFS, o município terá sua economia impulsionada com o início das atividades do Hospital do Amor. “Além de representar um boom na economia local, estamos falando em cuidar bem das pessoas”.

Deputado Luciano Bispo

“Quando o Hospital do Amor entrar em funcionamento, o município também terá que contar com toda uma estrutura em volta para atender bem a demanda de pacientes que virão de outros Estados do Brasil. Lagarto passará a ser referência no cuidar do próximo e serão necessários restaurantes, hotéis, pousadas. Os acompanhantes vão ficar meses aqui e vão precisar desse acolhimento. Mas chegará em um momento que o Hospital sozinho não dará conta e o município precisa se planejar”, completou Luciano.

O deputado estadual colocou na entrevista que essa é a ideia de levar o Plano de Desenvolvimento para Lagarto, para envolver todos os setores, do poder público à classe empresarial, para pensar no futuro do município. “O município tem que caminhar próximo da classe empresarial, tem que alinhar esse planejamento, porque são eles que geram emprego e renda, que movimentam a economia. É preciso um olhar especial para o Turismo também”.

Em seguida, Luciano Bispo enfatizou que a gestão pública requer, cada vez mais, profissionalismo. “O amadorismo é coisa do passado, tem que ficar lá atrás. A gestão pública requer cada vez mais dinamismo, tecnologia, conhecimento e planejamento. Nós estamos formando nossos filhos e eles entram na fila do desemprego. O poder público tem que garantir condições para que os empreendedores trabalhem e se desenvolvam”.

Fotos: Neu Fontes