Por Habacuque Villacorte

O idealizador da Frente Humanista do Direito de Sergipe (FHD), Pedro Henrique Vila Nova Figueredo, proferiu uma palestra, durante o Grande Expediente da Sessão dessa quinta-feira (4), na Assembleia Legislativa, atendendo a um convite da deputada estadual Kitty Lima (Cidadania). Pedro fez uma exposição para os parlamentares sobre a importância de instruir os cidadãos e acadêmicos sobre a importância da fraternidade humana e da observação da Constituição Federal.

Idealizador do FHD, Pedro Henrique

Em sua exposição, Pedro explicou que o FHD nasceu “para romper com uma linguagem fria que não se afeta com uma realidade urgente e que a sociedade precisa ser informada, urgentemente”. Ele ainda disse que vivemos uma espécie de “constitucionalismo fraternal”, versado pelo humanismo empírico que não põe o ser humano acima de todas as coisas. “O brasileiro precisa ocupar este Brasil! Ele se encontra quieto, silencioso e complacente”.

Se andamos mal das pernas em diversas áreas é sinal que estamos andando de costas para a nossa Constituição! Isso não é sobre quem governa, mas como se governo; não é também sobre como se pensa de quem governa, mas de como se vive esse governo! Nenhuma frase dentro da Constituição foi colocada à toa. Somos um grupo de jovens dispostos a realizar, de forma concreta, os direitos aqui presentes e que estão muito bem descritos”, completou o palestrante.

Por fim, Pedro Vila Nova ressaltou que vivemos “tempos obscuros”, que estamos diante de ataques à Constituição e às instituições democráticas, e que algumas pessoas fingem que não ouvem as vozes das pessoas. “Enquanto isso as pessoas continuam chorando lágrimas de sangue! A gritaria persiste porque muitos ouvidos surdos das pessoas que precisam representar essas pessoas se negam em ouvir. Precisamos dar a eles a oportunidade de entenderem seus direitos fundamentais e humanos”.

Deputados

Deputada Kitty Lima e o palestrante

A deputada estadual Kitty Lima, autoria da propositura da palestra, elogiou bastante todos os membros da Frente Humanista do Direito de Sergipe e mais uma vez reafirmou o compromisso de seu mandato e da Alese na preservação dos direitos humanos. “Fiquei muito feliz com a exposição feita por Pedro. As pessoas precisam saber dos direitos básicos e, a meu ver, o pessoal da Frente Humanista vem cumprindo muito bem essa missão”.

Em aparte, o deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) destacou a importância da exposição feita em plenário e pontuou que a palestra agregar valor a seu mandato. “O palestrante deixou registrada sua mensagem sobre o momento difícil que o País atravessa. A nossa Constituição precisa ser respeitada na íntegra, e a gente espera que as políticas públicas cheguem em quem precisa. Infelizmente estamos convivendo com a fome, a recessão e os mais pobres serão penalizados”.

Por sua vez, o deputado Iran Barbosa (PT) disse que o humanismo surge como um contraponto ao arbítrio. “O humanismo não surge negando Deus, mas existe uma realidade concreta, real e palpável e é sobre ela que temos que interferir Perdemos valores altíssimos. Temos lutas permanentes pela vida, pela existência, pelos direitos humanos, e não pela defesa de bandidos como tentam alardear, mas pela defesa das garantias individuais e coletivas contras forças opressoras do Estado”.

Foto: Cerimonial da Alese