Goretti Reis destaca evento sobre igualdade de gênero

Publicada: 23/06/2022 às 11:26

23/6/2022

Por Ethiene Fonseca/Agência de Notícias Alese

Evento sobre igualdade de gênero foi tema de pronunciamento realizado pela deputada estadual Goretti Reis (PSD) na Sessão Plenária desta quinta-feira (23). A parlamentar participou do Seminário Violência Política contra a Mulher representando a Unale, que é a União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais. O evento ocorreu em Brasília (DF) na última terça-feira (21). 

Igualdade de gênero é tema de evento em Brasília. Foto: divulgação

“Gostaria, no Pequeno Expediente, na manhã de hoje, falar sobre Seminário que aconteceu em Brasília. Estive participando, representando também a Unale. O evento começou às 14h e saímos e lá quase 19h. Foi muito movimentado, com muitas temáticas. Todas as problemáticas sobre as leis que regulamentam a questão de gênero, as dificuldades que as mulheres passam, mesmo com mandatos eletivos”, relatou a parlamentar.

Goretti mencionou que o evento contou com a participação de várias mulheres que exercem mandatos eletivos, a exemplo de senadoras e deputadas federais. Na ocasião, elas fizeram relatos sobre situações de discriminação que já passaram enquanto parlamentares pelo fato de serem mulheres.

“A própria imprensa tenta desqualificar e desmerecer o papel da mulher nos espaços de poder. Isso mostra como é difícil, desmotiva as mulheres a participarem, a estarem presentes nos espaços de poder, não só na Política, mas em outros espaços que as mulheres podem galgar”, comentou a deputada Goretti, parabenizando os responsáveis pela organização do evento.

Violência

Durante o seu pronunciamento, a parlamentar mencionou o caso envolvendo a procuradora-geral de Registro, interior de São Paulo, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, que foi agredida pelo colega de trabalho, o também procurador Demétrius Oliveira de Macedo. “Veja como é difícil e, muitas vezes, intimida. A gente precisa tratar essa sociedade, que ainda prega o machismo. Temos que tentar reeducar, trabalhar dentro das escolas, tentar mudar essa maneira de ser e agir”, finalizou.

Foto: Jadilson Simões

Outras notícias para você