Déficit no quadro de médicos legistas, necessidade de uma equipe multiprofissional na estrutura e um setor de estatística, são dificuldades que a presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, a deputada Goretti Reis (PMDB), constatou na manhã dessa segunda-feira (4), durante visita ao Instituto Médico Legal de Sergipe (IML-SE).
090fab6de251068068889b40974aacee
A parlamentar defende que, o Governo do Estado, convoque os aprovados no último concurso público para minimizar a deficiência no atendimento do instituto. “Apenas cinco dos 15 aprovados foram chamados. É um número expressivo que vai agilizar o atendimento dos que precisam, principalmente no atendimento diferenciado à mulher”, afirmou Goretti.
A deputada e a comissão formada por outros parlamentares e representantes de órgãos como a Associação Brasileira de Enfermagem Forense e a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Sergipe (OAB-SE), Zenaide Cavalcanti de Medeiros, Talyta Mecenas Galvão Arcanjo e Valdilene Oliveira Martins, respectivamente, foram recebidos pelo secretário de Estado da Segurança Pública João Batista e pelo diretor do IML José Aparecido Batista Cardoso, que mostrou a estrutura do instituto. “Conhecemos o funcionamento e a problemática. Vamos avaliar o que pode ser melhorado”, frisou a presidente.
A comissão da Frente Parlamentar também visitou a Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ-SE), que tem à frente a juíza Isabela Sampaio Alves Santana.  Ela relatou todos os programas que a coordenadoria executa e as dificuldades, como déficit de pessoal. “São as mesmas dificuldades do Departamento de Apoio a Grupos Vulneráveis, e a questão das estatísticas que são de acordo com a demanda do TJ”,  relatou Goretti Reis.
Visitas – O propósito das visitas que começou pelo DAGV, segundo Goretti Reis, é observar toda a estrutura do serviço público de um modo geral, em relação ao atendimento à mulheres vítimas de violência psíquica, sexual, agressão física, atribuição que compete a Frente Parlamentar com o intuito de  buscar os caminhos e mecanismos para que as estruturas estejam cada vez mais organizadas e funcionando adequadamente para atendimento a essas mulheres. “Vamos concluir o trabalho com a visita ao Ministério Público e a Maternidade Nossa Senhora de Lourdes e ao final a Frente vai trabalhar junto ao governo para  tentar colocar cada vez mais profissionais em todos os projetos e serviços”, concluiu.
Por Ascom Parlamentar Dep. Goretti Reis – Cristina Rochadel