Mulheres seguem sendo a minoria em todas as esferas de poder, inclusive no meio acadêmico, no Ministério Público, no Executivo, no Legislativo e no Judiciário. Além disso, quando as mulheres exercem essas funções de poder, são duramente cerceadas por alguns de seus pares que ainda pregam a ideologia da desigualdade e da discriminação. Diante dessa problemática, diversos temas foram abordados durante  o 7º painel do Fórum Sergipano de Direito Eleitoral, a qual tema central destacou a  Participação das Mulheres na Política.

Atenta às colocações dos palestrantes e de forma especial, da exposição feita pela  vice-governadora do Piauí,  Margarete Coelho,  a acadêmica de Direito, jornalista e ex-candidata a vereadora do município de Rosário do Catete, Gilmeire Santos de Azevedo, destacou  que se deslocou do interior até a capital com o objetivo de participar do fórum, e disse ter ficado muito satisfeita com o desenvolvimento do sétimo painel deste sábado.

“Concordo com a fala da vice-governadora do Piauí e dos demais palestrantes, o papel da mulher na política é essencial. Evento nos trouxe realidades, nós mulheres passamos por essa diminuição colocada pelos homens. Na minha concepção, tinha essa visão, a gente que participa da política, e mesmo no dia a dia, nos deparamos com essa situação. Como candidata passei por essa situação por falta de conhecimento,  e, por ser mulher. Quer queira ou não, sistema tem por maioria o homem”, salientou.

Dados de 201,  do Cojur,  demonstram que na Câmara dos Deputados, mulheres representam apenas 55 das 514 cadeiras — em torno de 10,7% do total de deputados; no Senado, 12 das 81 cadeiras são ocupadas por mulheres — 14, 8% do total de senadores. “Gostei da atuação da Margarete, nos trouxe a sua prática no meio político. A mulher é inteligente, sensata e coerente, tem capacitada de participar da política com muita propriedade”, relatou a advogada Aline Menezes, sobre o empoderamento da mulher no Espaço político.  A vice-governadora foi eleita pela primeira vez para o mandato de Deputada Estadual do Piauí com 22.749 votos pelo Partido Progressista. Margarete é a primeira mulher vice-governadora do Piauí.

O respeito aos princípios da igualdade e da não discriminação representa a direção do longo caminho a ser seguido. Quem também elogiou, e concorda com as afirmativas dos palestrantes sobre a atuação  da mulher na política foi a advogada Dalvaci Azevedo. Muitas dúvidas foram esclarecidas, além disso palestra trouxe a necessidade do empoderamento da mulher na política, e a necessidade de sair desse sistema fraudulento de substituir a mulher no campo político”, afirmou a advogada, que ficou sabendo do fórum através da publicidade  e por meio de colegas da  área jurídica.

 

 

Rede Alese

foto: Jadilson Simões