Por Assessoria Parlamentar

O deputado estadual Dr. Samuel Carvalho (Cidadania) denunciou que a Secretaria de Estado da Saúde (SES) está deixando faltar medicamentos essenciais à pacientes renais transplantados. As denúncias partiram dos próprios pacientes, através das redes sociais do deputado. Segundo relatos, cerca de 115 pessoas estão sem o remédio Tacrolimo, indicado para evitar a rejeição de órgãos após o transplante há mais de dois meses. 

Samuel Carvalho fez críticas à SES pela descontinuidade no tratamento. “O processo já não é fácil, as pessoas sofrem com a hemodiálise, com as lutas diárias, conseguem um transplante, mas precisam tomar o remédio Tacrolimo pelo resto da vida, mas há dois meses estão sem a medicação por falta de organização da secretaria. É uma situação complicada e preocupante, os pacientes foram até as minhas redes sociais para pedir socorro, pois o remédio custa cerca de R$ 3,5 mil e nem todos têm esse dinheiro. O Governo precisa ter responsabilidade, isso é inadmissível”, afirmou. 

O parlamentar fez um apelo ao Governo do Estado para que tenha responsabilidade e garanta tratamento. “O governo precisa adotar medidas necessárias para garantir a distribuição do remédio. Faço um apelo a Belivaldo Chagas para que tenha um estoque mínimo para assegurar a continuidade do tratamento. É preciso devolver a esperança de ter uma vida melhor, com menos dor e sofrimento”, concluiu.