Deputados divergem sobre andamento de obra de rodovia

Publicada: 07/07/2022 às 14:21

7/7/2022

Por Wênia Bandeira/Agência de Notícias Alese

Os deputados divergiram, nesta quinta-feira, 7, sobre o andamento da obra na Rodovia SE-100, que liga as cidades de Pirambu e Pacatuba. A assinatura da ordem de serviço para este trecho foi realizada no dia 6 de maio de 2015. A obra diz respeito a um trecho de 47 quilômetros, orçando com o total de R$ 38.755.570,02. Este valor foi acrescido de aditivos que ao final passou para R$ 48.456.312.76. As informações foram passadas pelo deputado Georgeo Passos (Cidadania), durante o pronunciamento na sessão.

“A gente esperava que ela estivesse feita, concluída, pronta para desenvolver o turismo daquela região. O que eu acho o mais grave é que até hoje não foi finalizada, tem um trecho de aproximadamente 15 quilômetros que não foi feito. Vamos ter que denunciar aos órgãos de controle do Estado”, afirmou o parlamentar que completou: “o Diário Oficial do Estado desta quinta-feira publicou mais um contrato com outra empresa para concluir essa obra, este com o valor de R$ 33.885.894. Assim, o custo total ficou orçado em mais de R$ 80 milhões”.

O deputado Zezinho Sobral (PDT) fez o contraponto e explicou que houve diversos problemas envolvendo esta obra. Ele explicou que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) solicitou estudo, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) estabeleceu critérios e a Petrobras interveio em função de dutos e instalações dela.

“Então se elaborou um novo projeto que foi licitado. Estamos falando de um projeto que se iniciou em 2014, um projeto que já vem ao longo de oito anos aguardando a solução e a conclusão. E é lógico que o quilômetro de estrada com os preços de petróleo, de infraestrutura de combustíveis da época são incompatíveis com a realidade de hoje. Então os valores apresentados pelo deputado da oposição tentam mascarar uma situação absolutamente positiva, ou seja, o litoral norte de Sergipe receberá a intervenção”, afirmou.

As declarações ocorreram durante o pequeno expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa de Sergipe.

 

Foto: Arquivo Alese

Outras notícias para você