Por Rosângela Dória – Rede Alese

Na sessão remota desta quarta, 8, os deputados estaduais votaram diversas indicações, entre elas a de nº 326/2020 do deputado Ibraim Monteiro (PSC), que solicita ao governo de Sergipe, através da Secretaria Estadual de Educação (SEED), a criação de um programa para viabilizar a doação de tablets para adolescentes da zona rural que não têm acesso à internet.

A indicação sugere que os tablets contenham videoaulas gravadas nos aparelhos pelos professores da rede estadual de ensino, viabilizando com isso a continuidade do ano letivo para os menos assistidos. A indicação foi aprovada por unanimidade na sessão e será encaminhada como sugestão ao governo de Sergipe.

Na semana passada o tema Educação foi foco de outra proposta de indicação, aprovada pelos parlamentares, de autoria da deputada Kitty Lima (CIDADANIA), que sugeriu também a distribuição de tablets a alunos e professores para a facilitação do ensino remoto adotado atualmente por conta da pandemia. Na solicitação, a deputada argumenta a dificuldade financeira por parte de pais e professores para a compra de equipamentos a exemplo de computadores e aparelhos celulares.

As indicações serão encaminhadas ao Governo do Estado como proposta e cabe ao governo decidir sobre o tema. As aulas presenciais na rede estadual foram suspensas no dia 16 de março. Atualmente os alunos estão sendo atendidos pelo ensino remoto, com aulas transmitidas pela TV Aperipê, numa parceria com o governo do Amazonas, e ainda com o conteúdo disponibilizado no canal da secretaria no Youtube. Para os que não contam com acesso à internet, a secretaria está disponibilizando material impresso que está sendo entregue nas casas dos alunos.

De acordo com dados do Censo Escolar de 2019, no Brasil, das mais de 180 mil escolas existentes, 55 mil estão localizadas zona rural, onde as dificuldades de acesso à internet se tornam mais acentuadas. De acordo com a última pesquisa publicada pela Secretaria de Comunicação da Presidência da República, ainda de 2016, dos jovens de 18 a 24 anos, 50% têm a internet como a mídia de consumo preferida. A segunda opção continua sendo a TV

A SEED divulgará ainda este mês um diagnóstico de toda a rede, com o perfil de consumo de mídia, condições de acesso com aparelhos celulares ou computadores, e ainda aspectos importantes no uso das tecnologias por parte dos alunos. Esse ‘mapa’ será apresentado no dia 20 de julho