Por Ascom Parlamentar

Na tarde desta segunda-feira, 30, o deputado estadual Iran Barbosa (PT), na tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe, anunciou que apresentou um conjunto de indicações direcionadas às escolas estaduais, fruto da constatação de inúmeros problemas, para os quais o parlamentar solicita soluções.

De acordo com Iran, as proposituras são o resultado de um trabalho de visitas às escolas públicas da Rede Estadual de ensino desenvolvido pelos assessores do Núcleo de Educação, Cultura e Esportes do seu mandato.

“Os meus assessores têm visitado as escolas, comigo ou sozinhos, com o objetivo de fazer um levantamento dos principais problemas das nossas escolas, que vão desde problemas estruturais nos prédios escolares, até a ausência de professores e funcionários para garantirem o adequado funcionamento das unidades de ensino. Nós estamos procurando identificar os problemas para contribuir com a solução deles, por isso estamos apresentando esse grande conjunto de indicações ao governo do Estado”, afirmou.

 

Sistema de Avaliação da Educação Básica

 

Durante o discurso, Iran aproveitou para fazer uma análise entre a realidade que está sendo diagnosticada nas escolas públicas e o projeto que prevê a instituição do Sistema Estadual de Avaliação da Educação Básica em Sergipe.

 

“Como é que nós vamos avaliar o desenvolvimento, o rendimento de um aluno que até essa altura está sem professor? A escola e o desempenho dos alunos serão mal avaliados e os professores vão ser responsabilizados, quando, na verdade, haverá uma grande interferência dos problemas que fogem ao controle de alunos e professores, mas que têm influência direta no resultado do processo de ensino-aprendizagem. A responsabilidade desse resultado, muitas vezes, está vinculada à gestão governamental, que não garante as condições mínimas para o funcionamento adequado das escolas e que não considera esses fatores para fins de identificação do maior ou menor rendimento dos nossos alunos”, observou.

“Portanto, aproveito para denunciar a dura realidade das nossas escolas públicas, que apresentam problemas, desde as suas estruturas físicas precárias até a falta de professores e funcionários, como também para reafirmar que não dá para colocar em prática um modelo de Avaliação do ensino sem dialogar sobre esses aspectos e com os principais envolvidos. O governo quer avaliar o desempenho dos nossos alunos; mas tem uma pergunta que precisa ser feita: como será avaliado o compromisso do governo com o funcionamento adequado das nossas escolas? Como isso será considerado para fins de avaliação do desempenho dos estudantes?”, questionou Iran Barbosa.