Por Assessoria da Parlamentar

Através de Indicação, a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) pediu ao governador Belivaldo Chagas e à secretaria estadual de saúde, Mércia Feitoza, que adotem as medidas necessárias para enviar ao Legislativo, um Projeto de Lei equiparando a remuneração (hoje estatutária) dos cirurgiões bucomaxilofacial do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse). O nivelamento deve ser feito com base nos vencimentos pagos aos servidores celetistas.

Ao falar aos deputados há cerca de uma semana, o cirurgião bucomaxilo André Silva Góis, revelou que atualmente existem 32 profissionais no Huse que sofrem com as condições inadequadas de trabalho. Ele contou que esses colegas atendem entre 30 e 70 pacientes por mês que, em geral, precisam ser operados no mesmo dia por estarem, por exemplo, com hemorragias dentárias, ferimentos, fraturas, dentre outros problemas.

Maria observou que, segundo relatos dos cirurgiões, os que atuam no Huse vêm acumulando perdas salariais ao longo dos anos. “O cirurgião bucomaxilofacial é profissional qualificado a executar procedimentos de maior complexidade. Ele é o especialista que diagnostica e efetua o tratamento cirúrgico das doenças, anomalias congênitas, traumatismos, entre outras patologias e tumores do aparelho mastigatório e das estruturas crânios-faciais. Para tanto, inegavelmente, precisa ter condições de trabalho e remuneração dignas”, explicou Maria.

Ela lembrou que o Hospital de Urgência Governador João Alves Filho é o único que oferta esse serviço à população pelo Sistema Único de Saúde, e que atende pacientes vindos dos Estados vizinhos da Bahia e Alagoas. “E esse hospital, tão importante, possui apenas 22 cirurgiões bucomaxilo facial que são estatutários e que desempenham um trabalho de excelência”, disse, ressaltando que a sua propositura representa um mínimo impacto orçamentário para o Estado de Sergipe, comprando-se com o benefício que esses profissionais garantem à população.