No grande expediente da sessão plenária desta quinta-feira, 17, a deputada Silvia Fontes (PDT) convidou representantes da Associação Sergipana dos Papiloscopistas de Sergipe (Aspac), para explanar sobre a atuação dos profissionais no Estado.

Um dos pleitos dos papiloscopistas é o ingresso à polícia civil. “Em apenas quatro estados brasileiros a categoria não está associada a polícia civil e essa é uma luta nossa. Vamos apresentar uma Proposta de Emenda constitucional (PEC) para que isso seja alterado, temos certeza que os 24 deputados apoiarão. Já conversamos com o governador Belivaldo Chagas e ele tem interesse em melhorar a qualidade do trabalho desta categoria”, enfatizou Silvia.

O papiloscopista e palestrante Jenilson Gomes informou como funciona o trabalho da categoria. “Nosso objetivo foi mostrar como o papiloscopista atua na identificação civil e criminal. É um trabalho que requer extrema especialização no que faz, nem todas as mãos são iguais, imagine as digitais, então todo nosso trabalho requer bastante atenção”, destacou.

O presidente da Aspac, Jeferson Santos, agradeceu o apoio da deputada Silvia em prol dos papiloscopistas. “Desde o ano de 2014, quando foi realizado o concurso público conhecemos o trabalho da papiloscopia através do curso de formação, essa primeira turma começou a evidenciar um real serviço de identificação, tentando implementar melhorias que façam a diferença. Agradecemos a deputada Silvia por estar ao nosso lado nessa luta e de ter dado a oportunidade de mostrarmos a toda sociedade e aos demais parlamentares como funciona o nosso trabalho”, disse.

“Quero parabenizar todos os papiloscopistas e dizer que tenho uma grande admiração pelos profissionais que vocês são, sobretudo pelo desenvolvimento dessa profissão com tanto empenho e com tao poucos recursos que se deparam diariamente e defendem a profissão com tamanho vigor. Parabéns a todos”, finalizou Silvia Fontes.

 

Da Assessoria da Parlamentar