A deputada estadual Ana Lúcia disse nesta segunda-feira, 7, que votou contra as contas do governador Jackson Barreto pelo fato do Estado não ter cumprido o que exige a Constituição sobre repasse de recursos à Educação. A parlamentar afirmou que a população deve entender que o Poder Legislativo é autônomo e seu mandato trabalha em cima dos fatos e dos dados. “E no ano de 2014 a Secretaria de Educação não aplicou o mínimo de 25% das transferências e de impostos”, frisou.
Além de não fechar 2014 com o cumprimento dos 25%, destacou a deputada, a Seed não terminou 2015 bem e começou mal o ano de 2016. Ana Lúcia disse que o governo deixou de aplicar R$ 64 milhões na Educação, em 2014, o que motivou seu voto contra, e mostrou várias escolas com problemas de estrutura, como a Rui Eloy e José e a Rollemberg Leite.
Ana Lúcia usou ainda a tribuna para lamentar a ação da Polícia Federal (PF) ao levar coercitivamente o ex-presidente Lula para prestar depoimento. A deputada disse que a Lava Jato não tem objetivo de combater os corruptos. “A corrupção precisa ser apurada em qualquer instância de poder. Mas ninguém que não seja do PT que seja denunciado é investigado. Cadê o Banestado? Que tem gente de Sergipe envolvida e é apurada pelo mesmo juiz”, questionou.
A deputada criticou também a postura de muitas pessoas nas redes sociais que passaram a atacar Lula. “Que democracia é essa? Nas redes sociais vivemos o total desrespeito às autoridades constituídas. Não se pode é um funcionário desta Casa, que ganha dezoito mil reais, chamar Lula de ladrão e não vem trabalhar”.