Terminou há pouco a solenidade de posse do juiz Carlos Rebêlo Júnior como desembargador federal do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5). A cerimônia realizada no Pleno do Tribunal Federal da 5ª Região foi conduzida pelo presidente do TRF5, desembargador federal Marcelo Navarro e a saudação em nome da Corte foi feita pelo, também, desembargador federal, Vladimir Carvalho.

A mesa presidida pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, desembargador Marcelo Navarro, foi composta por um representante do Ministério Público de Recife, pelo presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe, Luiz Mendonça, o presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, Luciano Bispo, pelo secretário da Segurança Pública Mendonça Prado, representando o Governador do Estado, Jackson Barreto, o prefeito de Aracaju, João Alves Filho, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Sergipe, Carlos Augusto Monteiro como representante do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

“Um momento de coroamento da carreira”, assim definiu o sentimento, o desembargador nomeado Carlos Rebêlo Júnior. Segundo ele, um desafio gratificante porque renova o esforço para trabalhar pelo jurisdicional. Sobre a relação com Sergipe e com os sergipanos, o novo desembargador fez questão de relembrar do período onde exerceu o cargo de juiz federal durante 27 anos, por isso o bom vínculo com as autoridades. “Me sinto muito honrado com a presença de todos e agradeço o carinho e reconhecimento que eles têm por mim”, comentou emocionado.

Para o presidente da Alese, Luciano Bispo, a escolha do juiz Carlos Rebêlo como desembargador da TRF5, deixa a todos os sergipanos orgulhosos, já que o considera “um sergipano de direito e de fato” e sendo reconhecido pelo excelente trabalho que desempenhou ao longo dos quase 30 anos em Sergipe. “Estamos celebrando o prestígio, o caráter e a humildade de Carlos Rebêlo, que fez e faz muito por Sergipe e pela justiça brasileira”, afirmou.

O presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe, Luiz Mendonça, disse que Carlos Rebêlo trouxe para Sergipe a imagem do respeito, da admiração por essas e outras virtudes fez questão de participar de um momento tão importante. “Vim abracar um amigo, um homem público que tem representado bem o judiciário na área federal, e no TRF5, na condição de desembargador, não tenho dúvida que vai trazer o brilho que lhe é próprio”, ressaltou.

Já o presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, Marcelo Navarro, disse que tem certeza que Cralos Rebêlo vai usar toda a competência e todo o sabor jurídico em pro dos juridicionados. “O serviço jurisdicional com Rebêlo deve ser célere, eficaz e de qualidade”, mencionou.

Outras Autoridades

Também prestigiaram a posse de Carlos Rebêlo como desembargador federal da 5ª Região, os deputados estaduais Maria Mendonça, Luciano Pimentel, Georgeo Passos e Valmir Monteiro. Os diretores da Alese, o geral Roberto Bispo, da Comunicação Marcos Aurélio Costa e demais autoridades como o ex-governador Albano Franco, o ex-reitor da Universidade Federal de Sergipe, José Fernandes  Lima, o secretário da Educação de Sergipe, Jorge Carvalho, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Carlos Alberto Sobral, o juíz federal Edmilson Pimenta entre outros.

Sobre Carlos Rebêlo

O juiz federal Carlos Rebêlo Júnior foi nomeado, pela presidente Dilma Rousseff , desembargador federal do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5, promovido à vaga aberta com a aposentadoria, no dia 20/04, do desembargador federal Francisco Barros Dias. Rebêlo foi promovido pelo critério de antiguidade. A nomeação do magistrado foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Titular da 5ª Vara Federal de Sergipe, Carlos Rebêlo Júnior é o segundo juiz federal mais antigo da 5ª Região. Porém, como o juiz federal mais antigo, Agapito Machado, titular da 21ª Vara Federal de Fortaleza, renunciou à vaga, a antiguidade passou para Carlos Rebêlo Júnior.

Perfil – Natural de Alenquer, Pará, o juiz federal Carlos Rebêlo Júnior é bacharel em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco e, em Filosofia, pela Universidade Católica de Pernambuco. Mestre em Direito pela Universidade Federal do Ceará, e professor de Direito Internacional Público da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Foi procurador Autárquico da Sudene e juiz do Trabalho substituto em Macau-RN (1980-1981). Ingressou na Justiça Federal em Pernambuco, em fevereiro de 1988, sendo removido para a Seção Judiciária de Sergipe, em junho de 1988.

Fonte: Divisão de Comunicação Social do TRF5

 

 

Agência Alese de Notícias  (Glice Rosa)

Fotos: Glice Rosa