Localizada na Avenida Ivo Prado, a praça foi construída em 1857, dois anos depois de Aracaju ter sido transformada em capital da antiga Província de Sergipe.

Na época de sua construção, o espaço público reunia praticamente todos os serviços públicos da Província: o Palácio, algumas repartições e a Assembleia Provincial. Até 1984, a praça abrigou o Ministério Público Estadual, e atualmente ainda abriga o Tribunal de Justiça de Sergipe e a Assembleia Legislativa, ficando também conhecida como Praça dos Três Poderes.

Já levou o nome de Praça do Imperador; Praça do Palácio; Praça da República e Praça Tiradentes. Em 1912 foi nomeada como Fausto Cardoso, uma homenagem ao deputado estadual que foi um dos mais influentes políticos da história sergipana, e que foi morto em agosto de 1906, durante o episódio conhecido como A Tragédia de Sergipe.

Em 8 de setembro do mesmo ano, a praça também recebeu um monumento em homenagem ao líder político, e ganhou novos jardins com dois coretos em estilo art-noveau.

A Praça Fausto Cardoso foi palco dos grandes comícios políticos, como o de Jorge Amado em 22 de dezembro de 1946; o de Plínio Salgado; o de Seixas Dória; o de Leandro Maciel; o de Maynard Gomes; o de Getúlio Vargas; o de Eduardo Gomes; o de Carlos Prestes, que aconteceu em 1947 e que foi anunciado pelos jornais da época como a maior concentração política na História de Sergipe; e o de Augusto Maynard, feito em 11 de janeiro de 1947, dando uma resposta ao comício anterior de Carlos Prestes. A Praça Fausto Cardoso também foi palco do movimento pelas Diretas Já e da luta contra a ditadura no Brasil. Além destes, a Praça foi cenário de carnavais, desfiles cívicos, e do do lançamento do Forró Caju.

Texto: conteudo.solutudo.com.br/aracaju/pracafaustocardoso/