Por Rosângela Dória

A Ponte do Imperador é lugar bastante conhecido dos sergipanos. Fica na avenida Ivo do Prado, batizada pelos moradores da cidade de Rua da Frente. Impossível passar pelo lugar e não ser atraído pelo monumento que guarda tanta informação da história e da cultura de Sergipe.

Os fatos contam que a famosa ponte, que muita gente diz que não é ponte porque não leva a lugar algum, foi construída em 1859 pelo engenheiro Pedro Pereira de Andrada, e tinha originalmente, o aspecto de um forte. O arco de entrada, chamado arco de Estrela, lembrava as construções militares medievais, um conjunto suntuoso, todo em madeira, criado para receber a família Imperial que desembarcava no rio Sergipe em 1860. Ou seja: é ponte sim, já que fazia a ligação entre a embarcação e a terra firme.

A Ponte do Imperador foi construída como ancadouro do barco a vapor Apa, às margens do Rio Sergipe, para abrigar a chegada de Dom Pedro II e da Imperatriz Dona Tereza Cristina à província. Inaugurada em 11 de janeiro de 1860, dia da chegada do Imperador a Aracaju, a sua primeira construção foi em madeira e, após uma reforma, passou a ter estrutura em ferro.

Em 1904 sofreu uma reforma que lhe deu o aspecto atual, sendo o arco substituído pelas colunas que sustentam as esculturas. Teve tantos nomes quantos os poderes políticos vigentes, chamou-se Ponte do Desembarque, Ponte do Governador, Ponte Metálica ou Ponte do Presidente. Em 1939 recebeu definitivamente o nome que traz até hoje.

Como símbolo histórico, econômico e social, a Ponte do Imperador também se reveste de um significado religioso, quando se faz a ligação do monumento com a procissão de Bom Jesus dos Navegantes, tradição em Aracaju desde 1857.

Texto adaptado com informações de:  https://www.guiadasemana.com.br/aracaju/arte/estabelecimento/museu-da-ponte-do-imperador-dom-pedro-ii, www.infonet.com.br