A deputada estadual Ana Lúcia se solidarizou, na manhã desta quarta-feira, 15, aos mais de 300 trabalhadores da empresa Santista Indústria Têxtil, em Nossa Senhora do Socorro, que perderam seus postos de trabalho nesta terça-feira, 14. Diante do fato, ela solicitou, por meio de ofício enviado ao Governador Jackson Barreto, que o Governo de Sergipe adote medidas que minimizem os transtornos a estes cidadãos e suas famílias.

Eles podem diminuir o lucro, podem até diminuir o número de trabalhadores, mas fechar a fábrica vai gerar um problema muito grave cujas consequências vão se refletir muito mais no município de Socorro do que em Aracaju”, lamentou a parlamentar, em aparte ao pronunciamento da deputada Sílvia Fontes, sobre o mesmo assunto, na Assembleia Legislativa.

Ana lúcia avaliou que a crise que levou à demissão dos trabalhadores da Santista é, na verdade, rebatimento da crise do capital internacional. “Esta crise está se aprofundando porque as políticas sociais o estão mais sendo implementadas pelo Governo Federal, muito pelo contrário”, criticou a deputada. E completou: Diante da crise, o Governo do Estado precisa intervir. Estas fábricas chegam em Sergipe e são isentas de impostos e taxas. Quando elas vão embora, avisam de última hora e geram um problema social gravíssimo.

No ofício enviado ao governador Jackson Barreto, Ana Lúcia solicitou que, por meio da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos, o Estado abra vagas para a inclusão no programa de Recapacitação dos trabalhadores que ficaram desempregados a fim de prepará-los para que, em um curto espaço de tempo, eles possam retornar ao mercado de trabalho.

Ainda no documento, a parlamentar solicitou que, diante da gravidade da situação, esses trabalhadores e trabalhadoras sejam incluídos na lista dos beneficiários das cestas de alimentos do Programa de Segurança Alimentar do Estado de Sergipe.

Por Ascom parlamentar deputada estadual Ana Lúcia