Aconteceu no final da manhã desta segunda-feira, 20, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, Sessão Especial que marca a passagem do centenário de nascimento do sergipano João da Silva Franco, conhecido como João Sapateiro, grande expressão popular da poesia sergipana.  A propositura é da deputada Ana Lula (PT), que agradeceu à Presidência da Alese, pelo reconhecimento à importância do centenário do artista que nasceu na cidade de Riachuelo, mas ganhou notoriedade em Laranjeiras, escrevendo versos e poemas destacando o amor e as injustiças sociais.

Ana Lula durante o discurso

“Parabéns à Presidência da Casa através do deputado Luciano Bispo por  implementar esse projeto de reconhecimento à cultura popular, fazendo com que a população sergipana reconheça que a Assembleia Legislativa aprove leis, estabeleça normas, tenha um papel mediador dos conflitos sociais, além de dialogar com a população e reconhecer  as marcas históricas deixadas pelo passado e também agora pelo presente. A Alese abre espaço para promover uma justa homenagem ao artista João Sapateiro, que ao costurar os sapatos, ao trabalhar o couro, trabalhava também com a escrita”, ressalta a deputada Ana Lula.

 

No discurso, a deputada Ana Lula lembrou que João Sapateiro não fazia apenas a poesia lírica, mas a poesia também expressando o sofrimento do cotidiano, da sua vida e dos seus irmãos. Portanto, hoje é um grande dia, pois a vida de São Sapateiro foi colocada pela Companhia de Arte Alese, sob a coordenação de Mônica Monteiro. Quero agradecer também à TV Alese pela produção do documentário sobre João Sapateiro, além de agradecer a presença de vários laranjeirenses, reforçando a contribuição que ele deu e a projeção ao município. João, com tudo o que passou na vida, mostrou o seu talento”, enfatiza.

Emoção

Homenagens emocionam o filho de João Sapateiro

Visivelmente emocionado, o filho do homenageado, o Joselino Franco lembrou na tribuna da Alese, que em 1918, nasceu o seu maior ídolo. “Foi com meu pai e minha mãe que eu aprendi o sentido das palavras honestidade, humildade e perseverança. Sair de onde saiu João Sapateiro, da forma que saiu e atingiu um patamar tão alto, foi algo extraordinário. Meu pai passou pouco tempo na escola, precisamente seis meses, pois teve que deixar de estudar e partir para o trabalho nas fazendas. João Sapateiro foi um pai muito amoroso e se recusa a agredir os filhos mesmo que necessário. Ele tinha um jeito único, próprio de conversar e resolver as coisas”, enfatiza que o pai foi também avaliador judicial, sendo o braço direito dos juízes à época.

“Quando o meliante se recusava a se integrar à polícia, meu pai intervia sem nenhuma arma e sem necessidade de violência. Só na conversa e no bom senso ele trazia a pessoa. Meu pai trabalhando ao lado dos juízes, quando percebia que as pessoas estavam sendo injustiçadas, ele intercedia e dizia que não pesava nenhuma culpa sobre elas. Então ele foi bom o tempo todo. Passou por várias áreas diante do seu pensamento, nos seus escritos. Ele tinha uma forma de pensar única, ele via e escrevia o que sentia nos poemas”, completa.

Sobre João Sapateiro

Joselino Franco diz que o pai foi seu maior ídolo

Nascido em Riachuelo, foi na cidade de Laranjeiras que o artista ganhou notoriedade, ao expor em sua sapataria aberta ainda na década de 30, versos que retratavam com sensibilidade as belezas da cidade, mas também a profunda divisão social de seu tempo.

João da Silva Franco usava sua sapataria para mostrar a todos os versos que escrevia, sempre em letras maiúsculas, em folhas de cartolina e papel almaço que cobriam as paredes de adobe da oficina. Personagem obrigatório da memória cultural de Laranjeiras, querido e admirado por sua generosidade e por seus versos, ganhou lugar na história de Sergipe.

Mesa

Composição da Mesa

A Mesa foi composta pelo presidente Luciano Bispo (MDB), a deputada Ana Lula (PT), secretária de Cultura de Laranjeiras, Maria Gardênia de Oliveira, assessor do Exército, coronel Roberval Leão, representando o 28 Batalhão de Caçadores, Joselino Franco, representando a família do homenageado.

No plenário, os deputados Paulinho da Varzinhas (PSC), Goretti reis (PSD) e Georgeo Passos (REDE) além de autoridades e familiares de João Sapateiro.

 

Deputados entregam placa ao filho de João Sapateiro

“Sergipe só tem a agradecer a esse grande poeta, grande homem, grande escritor”, afirma o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Luciano Bispo, após a entrega de uma placa ao filho do homenageado.

Por Rede Alese
Fotos: Jadilson Simões