A deputada estadual Sílvia Fontes (PDT), usou a tribuna no pequeno expediente da sessão plenária, realizada na tarde dessa segunda-feira (13), para repudiar o assassinato brutal de 49 homossexuais na boate gay em Orlando, Flórida (EUA), na madrugada desse domingo (12), por um psicopata. “O criminoso usou a homofobia para tirar a vida de pessoas que têm o direito de escolher a opção sexual”, afirmou.

A parlamentar apresentou dados do grupo Gay da Bahia que apontam que há cada 24 horas, um homossexual é assassinado no Brasil. Que em 2015 foram 318 GLBT assassinados. “São números divulgados em jornais e internet e a realidade deve ser ainda mais grave, já que em muitos crimes por causa do preconceito de familiares e agentes policiais, é descartado a presença de homofobia”, observou.

Ainda de acordo com Sílvia, o Congresso Nacional precisa voltar a debater o tema crime de homofobia, propositura apresentada em 2001 pela deputada Iara Bernardini (PT), que criaria a lei de crime de homofobia, aprovada pela Câmara Federal, mas arquivado pelo Senado. “Não existe uma lei que criminalize atos de homofobia. Um absurdo que precisa ser corrigido”, finalizou.

Por Glice Rosa – Agência Alese de Notícias