Proposta de Iran Barbosa leva debate dos 20 anos da Libras para a Alese

Por Assessoria Parlamentar

Com cerca de 10,7 milhões de pessoas surdas no Brasil, o país comemorou, no último dia 24 de abril, 20 anos da Lei nº 10.436, que reconhece a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como meio legal de comunicação e expressão. Com o objetivo de discutir os avanços e os desafios ainda existentes após essas duas décadas da lei, a Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese) recebeu, por iniciativa do deputado estadual Iran Barbosa (PSOL), na manhã desta quinta-feira, 28, a professora da Universidade Federal de Sergipe, mestra em Linguística, Alzenira Aquino de Oliveira, e o professor, especialista e tradutor de Libras, Geraldo Ferreira Filho, para tratar do tema.

Debate, na Alese, abordou avanços e desafios para o surdos nos 20 anos de existência da Libras.

Para o parlamentar, abrir o espaço da casa legislativa para discutir os 20 anos da Libras no Brasil cumpre com a tarefa de promover o debate público sobre a necessidade de garantir a inclusão plena das pessoas surdas ou com deficiência auditiva em todos os espaços sociais, algo que ainda não se efetivou.

“Essa é a importância de debates como esse. Tratar das questões relacionadas às pessoas surdas e às suas necessidades, depois de 20 anos do reconhecimento da Língua Brasileira de Sinais, é um debate que precisa acontecer em todos os espaços, e a Assembleia Legislativa de Sergipe, como uma casa de produção de leis e de representação de todos os segmentos da população sergipana, não pode se fechar para isso. Precisamos discutir e construir caminhos para efetivar as políticas de inclusão da população surda na sociedade e isso passa pelo reconhecimento e consolidação da Libras como uma segunda língua em todos os espaços”, apontou o deputado.

Fotos: Valesca Montalvão

Outras notícias para você