Patrimônio cultural, cachoeira do Dangi atrai amantes da natureza

Publicada: 28/01/2022 às 9:35

Por Wênia Bandeira

Cartão postal de Nossa Senhora das Dores, a cachoeira do Dangi atrai pessoas de todo o estado que buscam por lazer. As águas de temperatura amena e com um rico bioma natural deram ao local a declaração de Patrimônio Histórico e Cultural Material do Estado de Sergipe.

A propositura é da deputada Kitty Lima (Cidadania) e ocorreu com o apoio da comunidade que considera o local como o mais importante da sua história e da sua cultura. A Lei Nº. 8.832/2021 foi aprovada na Assembleia Legislativa de Sergipe e publicada no Diário Oficial em abril do ano passado.

“A Cachoeira do Dangi já é um importante patrimônio da população dorense e das demais da região que reconhecem o valor cultural dela, a importância desse espaço para a comunidade de inúmeras maneiras. Nossa proposta vem apenas ratificar esse valor e reconhecer de forma legal a Cachoeira do Dangi para todo o estado”, explicou a parlamentar à época da propositura.

Sendo declarado Patrimônio Histórico e Cultural, o Poder Público, com a colaboração da comunidade, promove e protege o local, por meio de inventários, registros, vigilância, tombamento e desapropriação, e de outras formas de preservação. Além disso, os danos e ameaças ao patrimônio cultural são punidos.

Assim, a aprovação da Lei na Alese garante proteção e desenvolvimento para o local, incentivando o empreendedorismo com o turismo de belezas naturais. “Ou seja, são os valores, os significados atribuídos pelas pessoas aos objetos, lugares ou às práticas culturais que os tornam patrimônio de uma coletividade, e nós queremos oficializar isso em relação a Cachoeira do Dangi para que possamos proteger esse patrimônio e buscar formas viáveis e sustentáveis de investimento para a região”, falou Kitty Lima.

Foto: Divulgação