“O Estado precisa garantir o tratamento dos pacientes com câncer”, cobra Maria Mendonça

“Você está com câncer.” Essa frase deve ser ouvida por, pelo menos, 450 mulheres em Sergipe este ano, segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca). Radioterapia, Quimioterapia e cirurgia são só algumas das fases de um processo doloroso que muda radicalmente a vida de quem passa a enfrentar a doença. Em Sergipe, o quadro se agrava por conta da deficiência do tratamento na rede pública, mas essa situação pode mudar com a chegada da primeira Clínica de Radioterapia, a Clinradi, que já está em funcionamento em Aracaju.

Deputados durante a visita

Deputados durante a visita

Nesta quinta-feira (27), uma comissão suprapartidária, proposta pela deputada Maria Mendonça (PP), conheceu as instalações do centro médico. Na ocasião, a parlamentar informou que vai apresentar duas moções de apelo ao Ministério da Saúde e ao Governo do Estado para que firmem convênio com a Clinradi a fim de garantir o acesso dos pacientes oncológicos sergipanos ao tratamento adequado.

“Esse empreendimento está estruturado com equipamento de braquiterapia, dois aceleradores lineares, dentre outras máquinas de alta tecnologia, capazes de ofertar um tratamento digno, mais humanitário, inclusive para aqueles que dependem do Sistema Único de Saúde”, destacou a deputada.

A demora da conclusão das obras do Hospital do Câncer e as constantes quebras dos aparelhos de radioterapia do Huse e do Hospital Cirurgia – os únicos do Estado – embasaram a proposta da deputada. Maria chama atenção para o dever do governo com a saúde da população. “O Estado tem que garantir aos sergipanos o direito de cuidar da doença sem sofrer essas intempéries por conta da máquina quebrada”, disse.

A nova clínica terá capacidade para realizar 140 novos procedimentos por mês. Dessa forma, há possibilidade de que o Estado também reduza as despesas com o Tratamento Fora de Domicílio, o que representa um benefício não apenas financeiro, mas, sobretudo, aos pacientes, como salienta Mendonça. “Quem ganha é a sociedade sergipana com um espaço estruturado, garantindo que os pacientes sejam atendidos em nosso estado e acabando com a angústia daqueles que estão com o tratamento negligenciado”, acrescentou a parlamentar.

Por Assessoria Parlamentar

Fotos: Ascom

Outras notícias para você