Empossado em abril deste ano na Agência Reguladora de Serviços do Estado de Sergipe (Agrese), o ex-deputado federal Mendonça Prado passou a ter em sua carreira a missão de comandar o órgão que regulamenta as concessões que são feitas pelo Estado, a exemplo de saneamento básico, transporte e gás canalizado. Em entrevista à TV Alese, o auxiliar do governo Jackson Barreto disse que sua principal tarefa, neste momento, é tornar Sergipe seguro para investimentos com normas estabelecidas e gás mais barato.
Segundo Mendonça Prado, Sergipe atualmente oferece segurança jurídica aos investidores. “Temos uma regulamentação que as empresas concessionárias deverão se adequar para o cumprimento de metas e que prevê sanções em caso de não cumprimentos das obrigações, isso é essencial para investimentos nacionais e estrangeiros”, citou o presidente da Agrese, que dá como o exemplo o GPower, grupo que investe 1,3 bilhão de dólares numa termelétrica em Sergipe. “Significará a criação de empregos e ajuda nas receitas públicas”, comentou.
Segundo o presidente da Agrese, a regulamentação do setor nada mais é do que o ordenamento de regras, metas e concessões, estabelecendo as taxas que podem ser cobradas, fazendo com que as empresas respeitem o território, instalação de dutos, entre outros itens.
“Uma empresa só se instala num território quando ela sabe as regras, as normas que vai seguir, ter segurança jurídica para a realização de investimento na área econômica. Sergipe é forte na área de gás e a intenção é tornar o estado mais competitivo para atrair indústria”, disse Mendonça Prado. Para ele, com gás mais barato é possível que novas indústrias se instalem em cidades como Itabaianinha, um polo de cerâmica. “Queremos é que o comércio se amplie, seja na capital, no agreste e no sertão”.