Na manhã desta terça-feira, 26 de abril, o deputado estadual Luciano Pimentel, PSB, conheceu o teor do projeto “Memória do Rádio Sergipano – uma história contada por quem a fez”, iniciativa do Sindicato dos Radialistas Profissionais do Estado de Sergipe.Para a apresentação do projeto, Luciano Pimentel recebeu em seu Gabinete da Alese o presidente do Sindicato, radialista Fernando Cabral, e o publicitário Ricardo Rodrigues, da Agência Mercado Publicidade.

O “Memória do Rádio Sergipano” tem a elogiável pretensão de tirar das sombras o rádio e os profissionais sergipanos da radiodifusão, criando conteúdos que repassem às novas gerações a história da verdadeira importância deste veículo e dos homens que o empreenderam no aspecto noticioso e no entretenimento desde fevereiro de 1939, quando o Estado teve a implantação de sua primeira emissora, a Aperipê de Sergipe. Uma AM, obviamente.

Ao deputado Luciano Pimentel foi revelada a síntese do projeto, ancorada em quatro itens: 1 – a implantação de um Centro de Estudos e Pesquisas sobre o rádio sergipano na sede do próprio Sindicato; 2 – a produção e organização de um acervo da memória sergipana desse veículo, para servir de consulta aos estudantes de comunicação e à sociedade em geral; 3 – desenvolvimento e disponibilização de um site com biografias coletivas, vídeos e imagens dos radialistas do Estado e 4 – Exibição nas TVs públicas de Sergipe (Alese, Aperipê) de mini documentários sobre a vida dos profissionais.

Além disso, serão feitos um livro com a biografia coletiva de cada um e uma exposição com todo este conteúdo. Luciano Pimentel foi informado pelos dois emissários de que o Projeto vem sendo tocado desde setembro do ano passado e que quer chegar a 21 de setembro deste ano, Dia do Radialista, com pelo menos 200 depoimentos tomados de radialistas da velha guarda.

O deputado aprovou o que viu. “Não escondo de ninguém a minha assumida afeição pelo rádio. Isso vem da minha adolescência e perdura nos dias de hoje. Para mim, ele é o mais universal e o mais democrático dos veículos de comunicação. Contempla, horizontalmente, a todas as camadas sociais, e esse projeto do Sindicato me parece sensível à importância do veículo e dos radialistas que lhe encheram e lhe enchem de significado”, diz Luciano Pimentel.

Sem contar com as comunitárias, Sergipe tem hoje 32 emissoras de rádio em funcionamento, entre AMs e FMs – e todas as AMs marchando para se converter em FMs. São cerca de 2.500 radialistas. O Sindicato pediu apoio ao deputado Luciano Pimentel para a materialização do projeto. “Dentro do que for possível, darei a minha participação”, disse o parlamentar.

Por Ascom Parlamentar Dep. Luciano Pimentel