Matrizes tradicionais do forró sergipano podem ser patrimônio Cultural Imaterial

Publicada: 18/02/2022 às 13:10

Sugestão é da deputada Maria Mendonça que, também, propôs a instituição da semana de valorização do artista local

18/2/2022

Por Assessoria Parlamentar

As matrizes tradicionais do forró sergipano podem se tornar patrimônio cultural imaterial de Sergipe. E os artistas locais devem ganhar uma semana de valorização que constará no calendário oficial de eventos promovidos pelo Estado. As sugestões são da deputada estadual Maria Mendonça (PSDB), através de Projetos de Leis já protocolados e que serão apreciados, em breve, pela Assembleia Legislativa.

“Somos ‘o país do forró’, como bem cantou o saudoso Rogério. E como tal, nada mais justo e oportuno que tornar essa arte, que é revestida de amor e da mais perfeita entrega, patrimônio cultural imaterial. Essa foi a forma que encontramos para homenagear tantos grandes nomes sergipanos que imortalizaram a sua obra, como os saudosos Josa (o Vaqueiro do Sertão), Clemilde, Edgar do Acordeon, Marluce e muitos outros nomes que abrilhantaram e engrandeceram o nosso Estado, levando-o além fronteira. De igual modo, os que continuam nos brindando ao colocar os seus talentos à disposição do nosso povo e da nossa cultura”, justificou a deputada.

Ao falar sobre a criação da semana de valorização do artista local, Maria Mendonça destacou que “para além do entretenimento, os artistas são formadores de opinião e cumprem relevante papel nos processos de desenvolvimento intelectual e social”. “Na prática ele dá vida às mais variadas expressões do nosso povo, garantindo cultura e cidadania, seja através da música, da dança, da literatura, do teatro, do cinema e de tantas outras manifestações”, resumiu a deputada.

Pelo projeto, na semana de valorização poderão ser realizados shows, eventos, a exemplo de feiras culturais com o intuito de homenagear e enaltecer a figura do artista sergipano. A programação, conforme explicou a parlamentar, deve contemplar os que atuam nos cenários da arte visual, audiovisual, arte cênica, dança, literatura, música, cultura popular, artesanato, dentre outros.

 

Foto: Assessoria    

Outras notícias para você