Por Assessoria Parlamentar

Aproveitando o chamado ‘Setembro Verde’, mês dedicado à intensificação da campanha que visa conscientizar a população brasileira a respeito da doação de órgãos, a deputada Maria Mendonça (PSDB) destacou hoje (18) a necessidade de todos os atores sociais se engajarem nessa ação que, no seu entender, é primordial para salvar vidas. “E o poder público tem um papel, ainda, mais importante no sentido de adotar políticas públicas que que deem noção à população sobre a importância desse ato”, afirmou.
Ao falar sobre a importância do assunto, Maria citou dados da Central de Transplante de Sergipe, que devido à crise causada pelo novo coronavírus, no mês de abril, registrou uma redução de 30% no número de transplante, aumentando significativamente a fila de espera por um órgão.
“A angústia desses pacientes que estão em fila de espera precisa ser minimizada e dentre as medidas que podem ser adotadas nesse sentido estão campanhas de orientação, conscientização e estímulo para que os cidadãos se coloquem na condição de potenciais doadores”, afirmou a parlamentar, que é autora de diversas proposituras sobre o tema, dentre elas a Indicação 175/2019, que garante aos doadores de medula óssea a isenção do pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), no ano do procedimento cirúrgico.
Maria Mendonça lembrou que a doação pode ser de órgãos, como rim, fígado, coração, pâncreas e pulmão, bem como de tecidos, como córnea, pele, ossos, válvulas cardíacas, cartilagem, medula óssea e sangue de cordão umbilical. “A doação de rins, medula óssea e parte do fígado, por exemplo, pode ser feita em vida”, ressaltou, acrescentando que a doação de órgão é um dos gestos mais significativos de amor ao próximo.