O Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, comemorado dia 15 de junho, foi lembrado pela deputada estadual Maria Mendonça (PP), no pequeno expediente da sessão plenária na manhã dessa quarta-feira. Em seu discurso, a parlamentar foi enfática ao afirmar que nenhuma violência ou agressão deve ser vista como uma conduta normal. “A data instituída em 2006 pela Organização das Nações Unidas (ONU), tem com o objetivo de coibir tamanha brutalidade”, disse.

A parlamentar ressaltou o trabalho que o Centro de Apoio Operacional dos Direitos Humanos do Ministério Público, através da Promotoria de Justiça do Ministério Público de Sergipe (MPE), onde a promotora Berenice Andrade de Melo desenvolve o programa ‘Salve Idoso’ uma rede que integra a Delegacia de Apoio a Grupos Vulneráveis (DAGV), Secretarias da Saúde do Estado e Município, a Assistência Social e Conselho do Idoso. “É um sistema de aviso legal por violência, maus tratos ou exploração contra a pessoa idosa. Uma ferramenta eficiente, capaz de auxiliar a sociedade no combate a todas as formas de violência de cunho psíquico”, observou.

Maria disse ainda, que como representante do povo, os deputados têm o dever de propagar todas as iniciativas que possam combater tamanha atrocidade. “Os dados do Ministério da Saúde apontam que a maior parte da violência contra os idosos é registrada dentro de casa, pelos próprios filhos, noras, genros e netos”, ressaltou afirmando, que “O MPE vem fazendo o trabalho de combate, será que estamos fazendo o nosso? Omissão também é crime!”, concluiu.

Por Glice Rosa – Agência Alese de Notícias