A deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) expôs, nesta terça-feira (17), sua preocupação com o futuro da assistência materno-infantil em Sergipe. Durante aparte ao pronunciamento da colega deputada Silvia Fontes, na sessão plenária da Assembleia Legislativa, a parlamentar cobrou a regularização dos repasses da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para a Maternidade São José, no município de Itabaiana. “O que se espera é que o Estado cumpra aquilo que foi consensuado na audiência da qual participamos no Ministério Público”, explicou.

Maria Mendonça lembrou que o problema se arrasta há dois anos e, à época, foi pactuado junto ao MPE um repasse mensal da SES no valor de R$ 100 mil, mas os recursos não estão sendo transferidos mês a mês. “A maternidade não pode negar o atendimento e, muitas vezes, chega a ficar superlotada, mas está numa situação difícil porque não tem condições financeiras de bancar a estrutura que precisa para atender a demanda”, pontuou a parlamentar, ressaltando que “a unidade atende a 14 municípios da região agreste, realizando mais de 300 partos por mês”.

Caso os atrasos persistam, advertiu Maria, “a maternidade corre o risco de ser obrigada a fechar as portas, agravando ainda mais a situação da rede materna do Estado”. A deputada apelou, mais uma vez, à sensibilidade do governador Belivaldo Chagas no sentido de garantir que os repasses ocorram de forma ininterrupta. “É preciso que haja regularidade mensal nos pagamentos porque é preciso honrar os salários dos trabalhadores, comprar materiais e insumos para a manutenção do bom atendimento que a Maternidade São José tem prestado às parturientes sergipanas ao longo de quase seis décadas”, completou Maria Mendonça.

Por Assessoria Parlamentar