Março Azul-Marinho: campanha alerta sobre câncer colorretal

Publicada: 31/03/2022 às 10:23

18/03/2022
Por Júnior Matos/ Alese

A campanha ‘Março Azul-Marinho’, celebrada este mês de março, alerta à população sobre o câncer colorretal. A doença se manifesta na presença de tumores alocados na região do intestino grosso chamada cólon e também no reto (final do intestino, imediatamente antes do ânus) e no ânus. Como forma de conscientização, prevenção e tratamento da doença, no dia 27 deste mês é celebrando em todo o país, o ‘Dia Nacional de Combate ao Câncer de Intestino’.

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), todos os anos o câncer de colorretal acomete mais de 40 mil brasileiros entre os mais frequentes no país. Destes, 20.540 casos em homens, se tonando a segunda maior incidência da população masculina, atrás apenas do câncer de próstata com 65.800 casos a cada ano. Já em mulheres foram contabilizados 20.470, sendo também a maior incidência atrás apenas do câncer de mama 66.280 novos casos por ano.

Alese

Aprovada pela Assembleia Legislativa de Sergipe(Alese), a Lei Estadual 8.778/ 2020 tem por objetivo a realização de campanhas de prevenção e combate ao câncer colorretal, para conscientizar a população sobre a importância da realização do exame preventivo e tratamento com o intuito de reduzir incidências de casos.

“ Durante a realização da campanha, a população tem mais conhecimento sobre a importância de procurar o médico de forma frequente e também sobre o diagnóstico precoce do câncer de colorretal. Essas informações trazem mais qualidade de vida e sobrevida ao paciente”, afirma o médico especialista em proctologia, Paulo Barreto.

Sintomas

Segundo o médico, existem sintomas do câncer de colorretal que devem estar sempre em alerta. Principalmente, com idades entre os 50 e 60 anos.  “Sangramento na fezes, mudança do fluxo intestinal recente, dores abdominais, perda de peso sem algum motivo específico e anemia, são sintomas e sinais de alerta e que exigem a procura pelo médico de forma imediata”, destaca o especialista.

Paulo Barreto reforça ainda que hábitos de vida saudável é a melhor forma de prevenção do câncer de colorretal. “Exercício físico, alimentação saudável e não manter o hábito de fumar são as melhores forma de prevenção da doença. Além disso, a diminuição do consumo de carnes vermelhas, alimentos ultraprocessados e estimular o consumo de fibras são fatores que ajudam na prevenção”, falou.

A Sociedade Brasileira de Proctologia informa que a idade ideal para a realização de exames voltados para o diagnóstico precoce do câncer de colorretal é a partir dos 50 anos. “Essa idade cai para os 40 anos, ou até mesmo 10 anos antes do parente mais jovem que desenvolveu o câncer de intestino. O tabu e falta de informação adequada ainda são os principais motivos da falta de adesão da população na procura pelo médico”, explicou o médico Paulo Barreto.

 

Foto: Pixabay

Outras notícias para você