Por Aldaci de Souza

A esperança tomou conta dos sergipanos na manhã desta terça-feira, 19, no primeiro dia de vacinação contra a Covid-19 no estado de Sergipe. Na Assembleia Legislativa de Sergipe, o sentimento entre os deputados estaduais é também de muita emoção e sensação de dever cumprido. Ao longo de 2020, os parlamentares voltaram suas atenções e trabalhos para ações que pudessem minimizar os efeitos da pandemia na população sergipana. Para o presidente da Alese, Luciano Bispo, a chegada de 48 mil doses da vacina coronavac é uma notícia a se comemorar com muito orgulho.

 Luciano Bispo relembrou o papel da Alese na pandemia

“A Assembleia Legislativa de Sergipe empreendeu todos os esforços para minimizar o sofrimento dos sergipanos durante o período da pandemia da Covid-19. Os trabalhos não foram interrompidos e juntos, nós, deputados doamos 12 milhões de reais das emendas parlamentares para o combate à pandemia. Aprovamos projetos, disponibilizando recursos para a compra de Equipamentos de Proteção Individual e Respiradores no valor de 600”, relembra o presidente.

Sobre o início da vacinação em Sergipe, Bispo disse que o momento é histórico e de esperança em dias melhores. “A vacina já é uma realidade no Brasil, no nosso estado, mas precisamos entender que os cuidados visando a proteção precisam ter continuidade para que muitas vidas sejam salvas. A chegada desse primeiro lote de vacinas traz um pouco de alento ao nosso povo que vem sofrendo com tantas perdas de familiares e amigos. Essa doença é grave e machuca muito”, alerta Bispo.

Comissão de Saúde

Janier Mota: “Momento de muita felicidade”

De acordo com a presidente da Comissão de Saúde, Higiene, Assistência e Previdência Social, a deputada Janier Mota, a chegada da vacina é um momento histórico.

“Depois de tantas lutas e espera, finalmente, as sonhadas doses da vacina contra a Covid-19 chegaram em nosso Estado. É um momento histórico e a emoção, realmente, toma conta. Foi e é todo mundo de mão dada contra essa luta. Eu, enquanto deputada e presidente da Comissão da Saúde, sempre busquei informações sobre a situação da pandemia junto à Secretaria de Estado da Saúde, bem como coloquei meu mandato à disposição para ajudar da maneira que for possível”, destaca.

“Hoje ver nosso Estado com mais de 48 mil doses de vacina para imunizar nossos guerreiros profissionais da saúde, idosos institucionalizados e indígenas aldeados, graças a Deus, é um momento de muita felicidade”, complementa Janier Mota.

Goretti  emocionada ao ver a colega enfermeira recebendo a primeira dose da vacina em Sergipe

A deputada Goretti Reis é enfermeira de formação e também integrante da Comissão de Saúde da Alese. Ela relatou a emoção que sentiu com o início da imunização.

“A chegada da vacina ao nosso Sergipe foi emocionante, mas assistir a primeira dose ser aplicada na colega enfermeira, Sônia Aparecida, foi um momento ímpar em nossas vidas. Momento de gratidão a Deus. Foram 10 meses de angústias, medos e incertezas. Foram meses vendo milhares de pessoas perderem suas vidas e nada podíamos fazer, a não ser orarmos. É um momento de felicidade e de agradecer a Deus por dar inteligência para que os cientistas, criassem uma forma de evitar a continuidade dessa doença que tanto tem matado”, enfatiza.

Armaduras

Zezinho: “Perigo ainda está distante de acabar”

Goretti Reis disse ser importante frisar que a vacina não significa que a pandemia acabou e mais do que nunca, por todos, continuar com cuidados e precaução. Ela ressaltou que o uso da máscara, do álcool, e principalmente, não estar em locais com aglomerações, continuam sendo as principais armaduras contra a Covd-19.

“Não podemos abrir a guarda. A vacina ainda não chegou para todos. Tomara que nossos governantes consigam, o mais rápido possível, imunizar a todos e entendam que essa é uma vitória em prol de vidas e não de partidos. Hoje foi o primeiro passo de uma longa caminhada. Sejamos conscientes de nossas responsabilidades. É a melhor forma de mostrar nosso amor ao próximo”, alerta.

Kitty Lima preocupada com número de doses

O deputado Zezinho Sobral disse ser um dia importante para Sergipe com a chegada das primeiras doses das vacinas. “São um pouco mais de 48 mil doses que vão atender a um número significativo de pessoas, idosos acima de 60 anos e profissionais de saúde que estão na linha de frente. O perigo está distante de acabar e nós temos que continuar mantendo o hábito de usar máscaras, higienizar as mãos e manter o distanciamento para que os números da pandemia comecem a baixar. Precisamos de mais vacinas”, acredita.

A deputada Kitty Lima (CIDADANIA) afirmou que a chegada da vacina é algo a se comemorar. “Não podemos negar a importância desse momento, mas a gente não pode é se iludir achando que o problema está resolvido. O número de doses ainda é muito pequeno e sem a perspectiva de chegar um novo lote de vacinas. Sergipe tem mais de dois milhões de habitantes e chegaram menos de 50 mil doses, ou seja, menos de 25 mil pessoas serão vacinadas, daí a importância de manter os cuidados”, diz.

Imunização

As caixas com as 48 mil doses da vacina Coronavac desenvolvida pelos cientistas do Instituto Butantan, em São Paulo e aprovadas por técnicos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), chegaram ao solo sergipano na noite da última segunda-feira, 18. Na manhã desta terça-feira, a Campanha Estadual de Imunização contra a Covid-19 foi oficialmente aberta no Hospital João Alves Filho.

Relato

Enfermeira Sônia Aparecida: “Receber a primeira dose de Sergipe é inexplicável” (Foto/Governo Sergipe)

Visivelmente emocionada, a enfermeira Sônia Aparecida Damásio, 48, conversou com a reportagem da Agência de Notícias Alese. Paulista de Mirandópolis, ela está em Sergipe há 4 anos e vem desenvolvendo um trabalho de muita dedicação na UTI II Covid do Hospital Governador João Alves Filho, desde o início da pandemia do novo coronavírus.

“Eu entrei na linha de frente e por ser do grupo de risco, sou obesa, tive o convite para mudar de setor, mas a minha decisão foi de permanecer na linha de frente combatendo a Covid-19. Não me arrependo. Na UTI II eu aprendi muito, foi e tem sido gratificante. A equipe uniu forças e salvou muitas vidas. E ser escolhida para receber a primeira dose de vacina em Sergipe é um momento inexplicável, não dá para descrever. A emoção é muito grande”, observa.

Fotos: Joel Luiz