“A questão não é de combate à corrupção, se fosse muitas outras coisas seriam denunciadas”, a afirmação é do deputado estadual líder do Governo na Assembleia Legislativa de Sergipe, Francisco Gualberto (PT), no grande expediente da sessão plenária, na manhã dessa quarta-feira (9).

Gualberto levantou a bandeira em defesa do Partido dos Trabalhadores diante do que ele considera excessos na apuração da Operação Lava Jato após a deflagração da 24ª fase da Operação Lava Jato, que levou o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, PT, a prestar depoimento à Polícia Federal.

Para Gualberto as alegações da polícia federal que convidou o ex-presidente para esclarecer suspeitas em torno de seu patrimônio. Os investigadores da Lava Jato apuram se o ex-presidente ocultou ser o dono de um apartamento triplex no Guarujá (SP) e de um sítio em Atibaia (SP), é forçar um envolvimento que não existe. Sobre o acervo de Lula, Gualberto disse que é normal que o ex-presidente tenha um local para guardar os objetos que foram dados de presente para ele durante os oito anos de mandado. “A Rede Globo de Televisão quer atribuir toda a culpa no ex-presidente. É uma tentativa de golpe”, afirmou.
Gualberto finalizou condenando a mobilização que está sendo convocada por movimentos contra a presidenta Dilma, através da redes sociais para o próximo domingo dia 13. Segundo ele, existe um “coxinha”, que está chamando todos os lutadores de jiu-jitsu para a caminhada. “O que podemos esperar de um ato como esse? Confronto, é assim que vivemos numa democracia?”, questionou.

Por Glice Rosa – Agência Alese de Notícias