Legislação Estadual celebra o Dia da Santa Dulce dos Pobres

Publicada: 13/10/2022 às 10:02

Por Shis Vitória/Agência de Notícias Alese

Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, conhecida como Irmã Dulce, é a primeira santa genuinamente brasileira que foi canonizada pelo Vaticano com o título de Santa Dulce dos Pobres, carinhosamente denominada também como ‘Anjo Bom da Bahia’ por suas ações de amor e assistência aos desfavorecidos. 

A Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) aprovou e a administração estadual sancionou a Lei Nº 8.619/2019 que instituiu o DIA DA SANTA DULCE DOS POBRES, no Estado de Sergipe, data da sua canonização, e dá providências correlatas, a ser comemorado todos os anos em 13 de outubro. No Estado, a santa se destacou por conta do milagre que aconteceu em uma maternidade localizada no município de Itabaiana, quando uma paciente teve uma hemorragia após o parto e recorreu à Irmã Dulce pedindo cura.

Escultura

Em 2020, foi inaugurada em Itabaiana, uma imagem com sete metros de altura, considerada a maior do mundo, em homenagem à nova santa. A escultura foi instalada em um mirante que, ao todo, totaliza 23 metros de altura, justamente no local onde foi construída a Casa de Acolhimento Santa Dulce dos Pobres que se transformou em um novo cartão postal para a cidade serrana, localizada na região Agreste de Sergipe.

O local tem por objetivo reunir um conjunto de atividades sociais, artísticas e religiosas que atendam indivíduos em vulnerabilidade e risco social, especialmente pessoas em situação de rua e com deficiência intelectual. O mirante é aberto ao público com funcionamento das 6h às 17h todos os dias. 

Endereço: Rua José Francisco de Gois, 11 Loteamento Oscar Niemeyer Quadra 10 – Anísio Amâncio de Oliveira (Itabaiana).

Foto: Divulgação/Blog do Folha Missionária

 

Outras notícias para você