Por Assessoria de Imprensa

A deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) foi até a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-SE) cobrar por investigações acerca do episódio que culminou no assassinato brutal de 15 gatos há cerca de 15 dias no Parque da Sementeira, Zona Sul de Aracaju. Acompanhada por membros de ONG’s de proteção animal, a deputada salientou ainda a necessidade fortalecimento da Delegacia de Proteção ao Consumidor e ao Meio Ambiente (Deprocoma).

O encontro dos protetores animais na SSP teve a receptividade da coordenadora operacional da Polícia Civil da Capital, Nalile Bispo, que representou o órgão diante da ausência da delegada-geral Katarina Feitosa. Na ocasião, Kitty relembrou que anteriormente havia sido reunido com a delega-geral e dado início ao diálogo em torno do fortalecimento da Deprocoma, bem como da instalação de uma Delegacia Eletrônica de Proteção Animal (Depa), vinculada ao portal da Delegacia Virtual do Estado.

Nos reunimos há alguns meses com a Katarina Feitosa e ela se mostrou muito solícita com a demanda da causa animal. Como esse diálogo mostrou que pode avançar, retornei aqui hoje para, mais uma vez, discutir o assunto. Temos visto uma crescente na demanda de maus tratos e de assassinatos de animais e, enquanto ativistas, não podemos silenciar e nos abster da cobrança por justiça”, comentou Kitty Lima.

Em resposta às demandas apresentadas pelos protetores e pela deputada, Nalile Bispo concordou com a necessidade de fortalecimento da rede de atendimento à causa e se mostrou solícita com a exigência de investigação do recente caso registro no Parque da Sementeira. Além da coordenadora da Polícia Civil, estiveram presentes na reunião os representantes das ONG’s Manjedoura, Anjos e Adasfa, além da Comissão de Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Sergipe (OAB-SE).

É importante que a SSP e toda a rede de segurança pública tenha a devida atenção com essas demandas e com aqueles que lutam pelo bem-estar dos animais. Essa é uma bandeira que tem cada vez mais ganhado notoriedade na sociedade, a partir da sensibilização das pessoas, e o Estado precisa acompanhar tal clamor social dando a ele a importância necessária”, completou a deputada.

Foto: Divulgação Ascom