Por Assessoria Parlamentar

Na manhã desta terça-feira, 14, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) para lamentar a decisão judicial que adiou o pagamento do processo do segundo lote da ação vitoriosa contra a aplicação do redutor salarial e manifestou solidariedade aos colegas professores e professoras.

Iran explicou que o sindicato da categoria, o Sintese, em recurso ao Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), solicitava que os valores do processo do segundo lote do redutor fossem liberados de forma única, assim como aconteceu nos outros dois lotes de
processos com igual teor.

O parlamentar lembrou que o valor dos recursos devidos ao magistério, em função da ação vitoriosa, está depositado, há um ano, em conta judicial e que esse processo está correndo em Justiça há 17 anos. “Quero me solidarizar aos 4.786 professores e professoras, que aguardam há 17 anos, para receber uma devolução referente a um confisco salarial que nos foi inadequadamente aplicado, quando da implantação do nosso Plano de Carreira e Remuneração”, pontuou o parlamentar, relembrando que o processo para reaver os recursos indevidamente descontados teve início quando o mesmo ainda estava na
direção do Sintese.

“Ontem, os desembargadores do Tribunal de Justiça decidiram, por unanimidade, não autorizar a liberação imediata dos recursos, em nome do Sintese ou de seus advogados, mudando o procedimento adotado para o pagamento dos primeiro e segundo lotes. Essa decisão vai protelar, ainda mais, a garantia do direito aos colegas do magistério”, lamentou Iran.

Por fim, Iran Barbosa apelou ao Tribunal de Justiça para que, após essa decisão protelatória, agilize o pagamento aos professores e professoras, que já são sacrificados pela política de arrocho salarial e de desmonte da carreira adotada pelo governo do Estado.

Foto: Divulgação Ascom