Iran reivindica atendimento das demandas do Colégio Francisco Rosa

Publicada: 16/12/2022 às 12:34

Por Assessoria Parlamentar

O deputado estadual Iran Barbosa (Psol) apresentou e defendeu, na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), o pedido da comunidade escolar do Centro de Excelência Secretário de Estado Francisco Rosa Santos sobre o retorno das atividades educacionais, em 2023, no seu prédio de origem, localizado no bairro Bugio.

De acordo com Iran, professoras e estudantes do Centro estiveram na Alese, nesta quinta-feira, 15, participando do projeto “Visita à Casa do Povo”. Na oportunidade, o parlamentar dialogou com os presentes e ficou ciente de toda a situação que a comunidade está enfrentando após a mudança de local da escola.

“Em razão de uma reforma na Unidade de Ensino, as atividades escolares passaram a ser desenvolvidas no prédio da antiga Faculdade São Luís, na Rua Laranjeiras, bairro Getúlio Vargas. Porém, tanto as professoras quanto os estudantes relataram que, com isso, a evasão escolar aumentou, o que provocou uma queda na matrícula de 1.100 estudantes para cerca de 400 alunos, além dos problemas ocorridos devido a inúmeros casos de assaltos aos estudantes, sendo que um deles, inclusive, foi atingido por um tiro no rosto. Apesar de a secretaria ter garantido o pagamento de passagens, o problema de locomoção persiste e é grave porque há toda uma logística para ter acesso ao prédio, pois os alunos têm que se deslocar, a pé, da avenida Maranhão, onde a linha de ônibus do Bugio passa, até o local de funcionamento da escola, já próximo da avenida Pedro Calazans”, disse o parlamentar, acrescentando que o término da reforma já foi anunciado e postergado diversas vezes.

A professora Beijanivy Abadia explicou que a visita integra a culminância de uma matéria eletiva da escola, que busca incentivar os jovens a conhecerem seus direitos e seus deveres, com o estudo da constituição, avaliando positivamente a visita. Sobre a realidade da escola, a professora disse que era um pedido de socorro da comunidade escolar para que seja retomado o funcionamento em seu local de origem, diante de tantos problemas e da longa demora.

Já a estudante Thaile Cardoso pontuou que estar acompanhando as atividades da Assembleia Legislativa foi uma experiência incrível e aproveitou para reforçar o pedido de que as aulas, em 2023, sejam retomadas no prédio de origem.

Por fim, Iran Barbosa defendeu que essa situação precisa ser resolvida com urgência.

“Apelo à Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) que dialogue com a comunidade escolar e adote as providências necessárias para que o ano letivo de 2023 já se inicie no seu local de origem”, manifestou Iran Barbosa.

Foto: Assessoria Parlamentar