Por Habacuque Villacorte

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) movimenta seu mandato e suas redes sociais para destacar o Dia Nacional do Combate ao Trabalho Escravo, celebrado nessa quinta-feira (28). Na oportunidade, o parlamentar lembra que entre 1995 e 2020, foram resgatadas, no Brasil, mais de 55 mil pessoas em situação análoga de trabalho escravo. 82% delas eram negras.

O caso de Madalena Gordiano, libertada recentemente, após 32 anos prestando serviços domésticos em condições análogas à escravidão, escandalizou o país, mas é apenas mais um entre milhares. Apenas em 2019, foram recebidas 1.213 denúncias de ocorrência de trabalho escravo. Após constituir-se como referência internacional, o Brasil sofre agora o desmonte de um consagrado sistema de fiscalização e de mecanismos como a ‘lista suja’ dos empregadores que exploraram o trabalho escravo. Não permitiremos esse retrocesso inaceitável!”, garante o petista.

Por fim, Iran Barbosa reforça que não se pode esquecer que a data de hoje “é um tributo a quatro servidores do Ministério do Trabalho que foram assassinados, em 2004, enquanto apuravam denúncias de ocorrência de trabalho escravo em fazendas de Unaí (MG)”.