Por Habacuque Villacorte

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã dessa terça-feira (10), para anunciar que está protocolando uma Moção de Aplausos para o jornalismo da TV Sergipe pela cobertura realizada ao longo desta pandemia do novo coronavírus (covid-19), orientando e conscientizando a população sobre a importância do distanciamento social, do uso de máscaras e álcool em gel, além de completar o processo de imunização com as duas doses das vacinas.

Manifestando seu respeito por todos os setores de comunicação do Estado, Gualberto destacou o trabalho da TV Sergipe, dizendo que “diariamente nós acompanhamos o jornalismo da TV Sergipe que tem feito uma cobertura extraordinária dessa pandemia, mostrando a vacinação, anunciando as datas para imunização, fazendo a cobertura completa, na capital e no interior”.

Fugindo do negacionismo, orientando o distanciamento social, o uso de máscara e álcool em gel, além da importância da população ficar imunizada com as vacinas. O povo sergipano reconhece esse trabalho e essa postura da emissora que evitou e evita que muitas pessoas sejam infectadas por este vírus”, completou o petista.

Atos antidemocráticos

Em seguida, Gualberto criticou o desfilie militar organizado pela Marinha do Brasil, na capital federal, e a postura do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que para o petista é defensor da ditadura e de atos antidemocráticos. O parlamentar vê o desfile como um “ensaio”, uma espécie de um novo golpe militar contra a democracia brasileira.

Nós defendemos o Estado Democrático de Direito. Quem aqui tem mais idade, e teve a oportunidade de conviver com a ditadura, tem conhecimento do que estou falando. Dependendo do grau de militância, sentiu na pele! Eu tive que fugir da minha cidade, tomei porrada da polícia pelo meu engajamento nos movimentos sindicais. Nos livramos dessa maldição e agora a gente vê novos ensaios de um golpista como o que ocorreu em Brasília nessa manhã”, criticou o petista.

Gualberto criticou o presidente por manifestar sua preferência pela ditadura, pelos ataques ao STF e pelo o que propaga nas redes sociais. “Acho que esta Casa deve produzir registros condenando essas tentativas e ameaças. Se não temos uma democracia perfeita, que a gente a aperfeiçoe dentro do Estado Democrático de Direito, e não use tanques e nem ditaduras que nunca fizeram uma Nação evoluir”.

Foto: Jadílson Simões