A deputada estadual Goretti Reis (PMDB), apresentou na manhã dessa quarta-feira (6), à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), manifesto de repúdio ao modelo de Ensino à Distância (EaD) em Enfermagem, que será encaminhado ao Ministro da Educação Aloizio Mercadante, solicitando o cancelamento da autorização desses cursos na modalidade a distância.
“É inaceitável, inexplicável e arbitrária a formação precária de profissionais que lidam com a saúde e vida do ser humano”, frisou a deputada, que é enfermeira de formação e atuante na área da saúde.
Goretti decidiu pela indicação a partir da audiência pública realizada pelo Conselho Federal e Regional de Enfermagem (Confen- Coren),  na Alese, que debateu o tema com os presidentes dos conselhos, profissionais, representantes de faculdades, professores e alunos. “Ficou constatado pela fiscalização dos conselhos federal e regional a ausência de um processo de avaliação dos cursos em andamento, além da falta de laboratórios, bibliotecas, convênios ou unidades hospitalares próprias para a prática de estágio supervisionado”, ressaltou.
A parlamentar também apoia o projeto que altera a Lei nº 7.498, de 25 de junho de 1986, que regulamenta o exercício da enfermagem para incluir a obrigatoriedade de formação exclusiva em curso presencial para os profissionais da área da saúde. “Espero contribuir com a melhor formação do enfermeiro”, concluiu.
Brasília – Empenhada pela causa, a deputada peemedebista, já está em Brasília para participar do 1º Seminário sobre ensino técnico e de graduação a distância, realizado pelo Sistema Cofen/Conselhos Regionais que será realizado nessa quinta-feira (7), de 9h às 18h, no auditório da OAB Nacional.  Para ela, ampliar e qualificar o debate sobre a formação EaD em Enfermagem e suas implicações é cuidar da saúde coletiva.
Por Ascom Parlamentar Dep. Goretti Reis – Cristina Rochadel