Por Ascom Parlamentar

No último dia 29 de outubro saiu mais uma decisão favorável as policiais femininas da Polícia Militar de Sergipe (PM-SE), onde o Tribunal de Justiça de Sergipe decidiu: afastar a suspensão do Boletim Geral Ostensivo (BGO) Nº 69/2017 preservar decisão agravada no tocante a suspensão do BGO N° 235/2016 e manter, conforme a decisão agravada os efeitos do BGO Nº 72/2013, bem como suas posições para fins de promoções futuras.  Assim deve ser retificada a r. decisão colegiada ora embargada e reconhecida que será por hora (em virtude do caráter provisório da decisão agravada) reconhecida a possibilidade das recorrentes participarem nos cursos de formação para oficiais da carreira da Policia Militar do Estado de Sergipe. Assegurando-lhes, destarte dessa maneira as promoções respectivas decorrentes da aprovação nestes cursos para oficial da PM-SE.

“Nós deputados não interferimos em decisões judiciais. Nosso trabalho é ir à busca de soluções e estar em contato com o comando da Polícia Militar para saber o que pode e deve ser feito para que a lei seja cumprida, e nossas policiais militares, mulheres engajadas e comprometidas, possam receber a tão almejada promoção. É bom frisar que nosso trabalho não interfere em nada nas promoções dos policiais militares que também são homens aguerridos e comprometidos. Prova disso é a permanência do BGO 69/2017 que mantém as promoções dos homens. As Pfems em momento algum, querem prejudicar ninguém Nosso compromisso é garantir que todos recebam o que é seu de fato e de direito. São diversas ações favoráveis em prol dessa causa para suprir os motivos que impedem a promoção de policiais femininas das turmas de 1993 e 1996. Sempre me coloco a disposição da categoria e do comando da PM para que encontre a solução para esse problema enfrentado pelas Pfems. Em diversas conversas com o comandante ele tem se comprometido, em junto com os órgãos envolvidos, e a comissão das policiais, chegar a um consenso para que essas pendencias sejam sanadas definitivamente. É assim que se resolvem os problemas, intermediando e buscando as soluções. Feliz por mais essa decisão do TJ-SE favorável as Pfems. Esperamos que a decisão seja cumprida no prazo determinado pela justiça”, ressaltou Goretti Reis esclarecendo que as informações veiculadas nas redes sociais não procedem, pois todas as promoções dos policiais militares serão mantidas sem prejuízo para os outros policiais. O que acontecerá é que será  sanado um prejuízo do quadro feminino que deixaram de ser promovidas desde quando foram abertas as vagas para o quadro de sargentos.

Foto: Divulgação Assessoria de Imprensa